Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Bom dia!

Não me lembro quando foi a última vez que dei nota zero para um episódio de um anime que eu acompanho aqui no Anime21. Ah, sim: vou escrever análises de episódio de Ousama Game! Você pode até não gostar do anime, como eu não gosto, mas vamos pelo menos não gostar juntos! E se você gostar, ahn. Wow. Sei lá. Eu respeito? É, acho que é isso.

Eu não sou o Rei, mas eu quero que todo mundo nesse anime morra da pior forma possível, porém fico satisfeito se morrerem simplesmente enforcados.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Até o final do primeiro episódio eu detestava apenas o protagonista. Claro, ele passou pelo trauma do Jogo do Rei antes e tudo mais, eu entendo isso, entendo de verdade. Só que isso não o torna um bom protagonista. É tipo o Shinji, de Evangelion, conhece? Eu entendo porque ele é como ele é, mesmo reprovando a maioria das suas atitudes. Eu entendo. Nem posso dizer que não gosto do Shinji porque ele pelo menos é bastante coerente, além de ser, francamente, o protagonista que Evangelion precisa. Ok, o Shinji é um bom protagonista, embora seja compreensível não gostar dele.

Com o Nobuaki, por outro lado, eu paro no “eu entendo porque ele é traumatizado”. Mas trauma, sozinho, não explica porque ele é tão estúpido. E definitivamente não explica porque às vezes ele quer salvar todo mundo e às vezes ele quer morrer – mesmo que isso signifique fazer outra pessoa morrer junto. E até aqui estou reclamando só dele e só no primeiro episódio, hein! Esse episódio dois desenvolveu mais a história. Agora eu detesto outras pessoas e estou detestando a própria narrativa de Ousama Game. Não dá para dizer que não foi um tipo de avanço.

O Nobuaki foi um babaca com ela no episódio anterior, e foi um babaca com ela nesse episódio de novo. Mas eu jamais imaginaria…

Antes de entrar em detalhes, vou abrir o jogo: eu li o mangá. Isso naturalmente interfere na minha experiência, mas acho que estou sendo justo quando digo que a narrativa é péssima e os personagens são terrivelmente inconsistentes. Quero dizer, eu já conheço Ousama Game e mesmo assim o anime conseguiu me decepcionar. Não vou dar spoilers e vou me esforçar para analisar do ponto de vista de alguém que nada sabe, mas esse tanto de informação meta eu vou te contar: Ousama Game tem um mangá original e alguns spin-offs. O que esse anime está adaptando, por alguma razão, é um spin-off. A história original é a que traumatizou o Nobuaki em primeiro lugar. Mas não se preocupe caso esse anime seja seu primeiro contato com Ousama Game! Em primeiro lugar, falta de informação é um elemento importante em suspenses, então talvez você aproveite melhor assim. Em segundo lugar, o anime parece estar se esforçando para revelar o necessário sobre o primeiro mangá. E com esse gancho encerro esse parágrafo informativo e começo a análise do episódio.

Quem são vocês?

Quem são essas pessoas? Eu sei que tem bastante gente na sala, mas por que não estou reconhecendo um rosto que seja? Além do Nobuaki, claro. E por que ele mudou subitamente de penteado? Por que ele está dizendo que o Jogo do Rei não deve ser sério? Ah. Um flashback da turma anterior dele, claro. Como todo mundo esperava. O que mais para melhorar esse anime horrível do que meio episódio de flashback, não é? Um monte de personagens que ninguém conhece e com quem não poderia se importar menos, apesar de todas as baboseiras emotivas que eles estão dizendo? Claro, tem gente morrendo. Que chato pra elas. O filho do médico tinha um sonho. Quase deixei escorrer uma lágrima aqui – acho que foi a animação atabalhoada do Nobuaki correndo escada abaixo que me tirou do clima. Senão eu teria chorado cântaros, com certeza.

Lágrimas por um personagem secundário de um flashback

E assim terminou o longo flashback surpresa desse episódio de Ousama Game. Depois de vários colegas de classe morrerem, de testemunharem um deles sangrar até a morte diante deles, todo mundo agora vai confiar no Nobuaki, suponho. Exceto a Natsuko, sinceramente não sei porque ela continua confiando nele depois dele admitir que sabia que ela morreria e mesmo assim não ter feito nada – de fato, ele se esforçou para não fazer nada, quase como se quisesse que ela morresse mesmo. De todas as pessoas, pelo menos ela não deveria ter motivo nenhum para levar o discurso dele de “salvar todo mundo” a sério, então por que leva? Que diabo de paixão à primeira vista foi essa?

Eis que não foi paixão à primeira vista coisa nenhuma. Nem sei porque ela tentou fingir estar interessada nele em primeiro lugar, na verdade. Só o achou bonitinho e quis brincar? Mas se essa fosse a personalidade dela, sua transformação não deveria ter chocado ninguém. E bom, ela não precisava ter se transformado tanto. Que diabo, Natsuko? Quem é você? Qual é o seu problema? Por que todo mundo tem dupla personalidade nesse anime? Por que todo o resto da turma leva a sério o teatrinho dela depois de, na frente de todo mundo, ela ter mostrado quem era de verdade e ter agredido outro de seus colegas? Eu entendo a raiva que ela tem do Nobuaki, mas todo o resto é simplesmente muito exagerado ou puro absurdo.

A aparência de uma pessoa confiável

E não estava já todo mundo ali? Não, aparentemente, porque no final do episódio chegou mais um valentão que, como não poderia deixar de ser, também quer acabar com a raça do Nobuaki. Não vou defender o protagonista, acho que estão sendo injustos mas não é como se eu me importasse com ele. E é o protagonista, sei que vai sobreviver até o final. Aguente firme, Nobu-kun! Mas esse episódio foi mesmo uma tragédia, no mal sentido.

  1. Não acredito que irás comentar esta atrocidade Fábio. Não bastava teres decidido comentar o anime doido e estranho de Dies Irae, como ainda terás o estômago para comentar, aquilo que para mim é o pior anime que já vi nos últimos 3 anos que é Ousama Game. Acho que já deu para perceber, que eu não gosto muito ou praticamente nada do anime de Ousama Game.
    Vou deixar por tópicos o que gostei (se tem alguma coisa) e o que não gostei deste segundo episódio de Ousama Game:
    -Gostei da garota que o protagonista gostava (a Chiemi que apareceu no flashback mau do episódio 2);
    -Gostei mais ao menos do garoto de óculos que queria ser músico, se ele tivesse sido um pouco melhor explorado, a morte dele teria sido mais impactante (mas achei um vacilo grave, ele ter transado com a namorada do outro cara, isso não se faz);
    – Não gostei dos ataques de bipolaridade do protagonista (mas esta crítica já é habitual);
    – Não gostei muito a forma como o flashback foi executado, pareceu-me que esteve cheio de furos (mas isto pode ter sido impressão minha, já que não li o material original);
    – Achei meio ridícula a forma gratuita de impacto, que foi a demonstração do garoto de óculos enforcado e urinado (quem estudou o mínimo de ciências naturais e anatomia na escola, sabe que quando um ser humano se enforca, o corpo relaxa os músculos, dai a presença da urina no corpo);
    Mas como o anime de Ousama Game gosta de surpreender pela negativa, a personagem que parecia ser gente boa, na verdade era uma uma cobra manipuladora. Eu desde do começo, que desconfiava que aquele que a Natsuko, não gostava mesmo do protagonista. Essa coisa do amor à primeira vista, é muito bonita nos contos de romance, mas na verdade não é assim. Sempre achei meio forçado, aquela aproximação da Natsuko com o Nobuaki desde que este apareceu na turma.
    Mas até a melhor actriz/actor não consegue manter o disfarce durante muito tempo e a Natsuko finalmente revelou o seu verdadeiro eu. E o protagonista teve culpa nisso, se a Natsuko (vamos acreditar que esta doida era mesmo virgem), se ela queria mesmo perdê-la com o protagonista, porquê que este não aceitou (como se custasse muito fazer isso). Mas o pior foi aquela frase estúpida e de muito mau gosto que o protagonista, onde este profere a frase que deixa a Natsuko mais fora de si ” Pare!,Você é uma garota! Não está com vergonha”, como a Natsuko ia ficar com vergonha se meio mundo já sabia que ela teria que transar com o Teriaki. O protagonista mereceu no fundo da alma, a surra que levou no final do episódio.
    Gostei da versão psicopata da Natsuko no final do episódio, ela demonstrou muito bem a verdadeira face do ser humano quando está em perigo. Só quero ver se o anime ainda vai piorar mais (ou não, quem sabe).
    Como sempre, mais um excelente artigo Fábio.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      E a cada episódio que passa está mais atroz! Aaargh! Mas há alguma diversão em comentar porcarias, então vamos lá =D

      Também por tópicos:

      – A Chiemi é legal sim, mas é a típica garota boazinha que gosta do protagonista. Ela existe em função dele, só isso, não tem desenvolvimento nenhum. O que vá lá, é ok em um horror trash.

      – O moleque de óculos apareceu pouco no mangá, basicamente só para trepar com a namorada do cabeludo e depois para morrer. Nunca foi intenção do autor desenvolvê-lo. Minha impressão superficial é que a personalidade dele é igual à do Naoya, o melhor amigo do Nobuaki, o protagonista.

      – Esses flashbacks estão horríveis! É horrível a forma como eles entram praticamente sem aviso, é horrível como ocupam a maior parte do episódio, e a história original não é lá grande coisa mas como estão resumindo tudo ao mínimo necessário para ser compreensível está ficando tudo bem horrível! Não que dê para nos identificarmos e termos empatia por todo mundo que morre ali, mas um pouquinho mais de caracterização ajuda, e não dá tempo de fazer isso nesses flashbacks.

      – É, a morte dele também não funcionou muito bem para mim. Foi muito mais sinistro percebê-lo quase em transe, dizendo que iria buscar mais coisa para beber (já claramente indo se matar) do que vê-lo morto em si. O Nobuaki correndo desesperado foi ok.

      A Natsuki está muito ridícula! Ainda não consigo entender porque ela é daquele jeito, e o que ela ganha revelando-se. Se ela é manipuladora, e não há nada mal em ela ser manipuladora, ela ganharia muito mais se continuasse fingindo. Ao escancarar sua personalidade horrível para o mundo ela está na verdade diminuindo as chances de que alguém a leve a sério. Foi por isso que terem acreditado nela no final do episódio, de que o Nobuaki a teria tentado estuprar, foi tão ridículo. Ela pediu para transar com ele na frente de todo mundo, depois revelou-se uma vagabunda manipuladora e começou a se despir no meio de todos, e instou o outro moleque a transar com ela. E depois disso tudo ainda acreditam que ela, coitadinha, foi agredida? E justamente pelo Nobuaki, a quem ela havia acabado de se oferecer??

      Pelo menos a outra garota agiu de forma mais sensata e não fez o que ela mandou.

      E sim, o protagonista é ridículo. Acho que até o final do anime eu ainda não terei escrito o quão ridículo ele é e o quanto seus atos são contraditórios e contraproducentes, e os flashbacks estão já começando a mostrar que além de tudo isso não combina com ele, o Nobuaki nunca foi um imbecil sem cérebro assim, muito pelo contrário.

      Obrigado pela visita e pelo comentário! =)

      • Eu só continuo a ver esta coisa, só para poder comentar os teus artigos sobre ele. Eu acho que tudo neste anime, é a demonstração, como não fazer um bom anime. Eu no começo tolerava os flashbacks, mas por amor de Deus, no episódio 3 mais de metade do episódio foi flashback, porquê que quem planeou o anime fez isto. Os personagens beiram todos o cúmulo do execrável (principalmente o protagonista e a cobra cuspideira de veneno da Natsuko).

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        É notável como desde o final do primeiro episódio a única coisa relevante que aconteceu na linha presente foi a Natsuko revelar sua verdadeira identidade. Estão no campinho até agora, mais ninguém morreu, foi tudo flashback.

      • A Natsuko, tem mesmo cara, de ser daquele tipo de garota que é manipuladora. A forma como ela explodiu, quando viu os seus planos falharam mostrou isso (eu acredito que ele seja, tipo aquela garota que se atirou da janela no episódio 3).

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        A Kana era muito mais frágil e menos falsa. Era uma garota estrelinha na classe, mas não era exatamente uma aluna exemplar, como a Natsuko se fazia ser.

Comentários