Bom dia!

Que tristeza. Não acho que Wake Up, Girls! esteja sendo ruim, mas também não é bom. No detalhe, se tornou só mais um anime de idol – e nesse particular nem parece ser dos melhores.

Pelo menos já me acostumei com o novo character design. Não é bonito, mas tem seu charme. A história… é aquela coisa, né?

Esse episódio tocou em um tema sério: como mulheres no geral, e idols em especial, se sentem constrangidas a ser magérrimas, mesmo sem necessidade nenhuma. Ok, engordar três quilos em (aparentemente) pouco tempo é incômodo, mas mesmo assim para quem está perfeitamente em forma é no máximo uma preocupação estética. E aí mora o problema.

Em defesa de Wake Up, Girls!, o anime não defendeu isso. O episódio encerrou com as demais garotas se espantando com o quão preocupada a Kaya estava por causa de seu ganho de peso, a ponto de negligenciar a própria saúde pulando refeições e escondendo isso tudo delas. A garota estava tão fissurada com seu peso que eu estava pronto para ela começar a praticar bulimia a qualquer momento, e foi uma cena um pouco chocante vê-la comendo escondida do lado de fora da loja de conveniência quando as demais a encontraram. A coisa estava feia e WUG! não tentou disfarçar.

Porém, tampouco pareceu estar sinceramente propondo um debate sobre o assunto. É como na primeira temporada, quando a realidade dos ensaios insanos de idols, que podem chegar a ser cruéis, não foi escondida ou pintada em cores bonitas, mas também não foi em momento algum criticada por nada. Eu diria que foi até elogiada. Esse anime deveria se propôr a “desmascarar” a indústria? De forma alguma, não acredito que seja a intenção de seus produtores e nem acho que um anime sobre idols precisa ser crítico para ser bom, mas se esse anime se dá ao trabalho de mostrar com razoável realismo esse “mundo cão”, não posso evitar esperar algum julgamento moral, por menor que seja. Senão fica parecendo que ou apenas usa isso de forma apelativa a seu favor, ou pior, defende como sendo o natural infalível.

Tampouco faltam temas interessantes para tratar, e de novo, sendo justo com WUG!, o anime parece estar tentando construir algumas coisas nesse sentido. Teve os fechamentos de casas de espetáculo no primeiro episódio, nesse teve a ascensão de idols virtuais. Nada disso entrou na história de verdade ainda, mas parece que podem entrar a qualquer momento, e aí talvez seja a chance de Wake Up, Girls! finalmente brilhar. Mas isso não quer dizer que não deva aproveitar o que tem em mãos desde já.

Por enquanto tá tudo uma maravilha

As garotas foram todas morar juntas. Quantos conflitos podem nascer disso? Cada um no seu teto a gente é tudo amigo, sempre funciona, mas morar junto é outro nível. Quero ver se dura, mas por enquanto parece que, exceto pela Mayu não saber descascar batatas, nada está atrapalhando a vida conjunta de sonhos das garotas. Mas acho que realmente espero muito desse elemento do enredo. Quero dizer, ao mesmo tempo viverem juntas é mais difícil, mas é exatamente juntas que elas precisam superar cada obstáculo – nos palcos ou em casa. Com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo não senti que algo vá sair disso, mas continuo na torcida.

Discussão