Confesso que o último episódio de UQ Holder havia me decepcionado um pouco, trazendo até uma certa insatisfação. É claro que apenas um episódio não irá estragar o conjunto da obra e muito menos o oposto, mas acredito que esse me mostrou que eu ainda podia ter esperança numa adaptação um pouco mais fiel. Não foi apenas um belo episódio com boa animação e sim um retorno daquilo que nos havia sido apresentado no começo. O melhor de tudo é que pode-se dizer que agora a cobra vai começar a fumar e a história mostrará a que veio. Vamos analisar essa belezinha?

Primeiramente vamos começar com as comparações que existem entre as duas mídias. Algumas mudanças que vêm ocorrendo no anime são de certa forma irrelevantes; posso citar a cena onde Touta chega na igreja e com o impacto de sua espada nocauteia seus aliados por conta de um mal-entendido. No mangá ele simplesmente abre um buraco no chão devido ao impacto. Outra cena que foi mudada, porém com uma grande diferença, foi aquela onde Yukihime coloca Touta e Kuroumaru em sua primeira missão. A diferença é que nessa época Touta não podia ver Yukihime e caso quisesse ter acesso a ela, deveria evoluir rumo ao topo e por conta disso a missão é dada por outro membro da organização.

Outra pequena mudança que também vale a pena mencionar seria a exclusão de um vilão antes do trio que apareceu nesse episódio. O vilão em questão aborda de uma maneira diferente o uso dos aplicativos que o permitem usar magia e ter alterações físicas. Ahh, mostra também a verdadeira identidade do Kuroumaru antes da missão (apesar de que haverão outras oportunidades). No mais, o episódio pôde adaptar com pequenas alterações (no geral) os acontecimentos do mangá. Para quem quiser saber, este arco se inicia no capítulo 12 e este episódio foi até o 19.

Sobre os acontecimentos do anime em si eu gostaria de destacar dois fatores que mais me chamaram a atenção: a evolução absurda de Touta e o confronto final. O primeiro serviu para mostrar aquilo que Touta é muito mais do que podemos pensar atualmente e também acaba explicando de modo indireto que seu limite pode acabar sendo muito maior do que o esperado. O segundo foi realmente interessante por vários fatores: o primeiro fator seria a aparição de uma organização que caça e mata imortais. Até então o anime não havia dado indícios concretos que haviam inimigos que poderiam superar a imortalidade (ainda que seja algo esperado de certa forma). Outro fator foi o selo infligido em Touta assim como a imobilização e o ferimento constante em Karin.

A luta de Touta/Kuroumaru versus os caçadores de imortais soube nos entregar um belo clímax no episódio e mostrando que este sim será o primeiro desafio para Touta e seus aliados. Usar uma suposta derrota de Kuroumaru fez com que mesmo eu que já conheço a obra original ficasse ansioso com o desfecho do próximo episódio. Enquanto isso, Karin começou a ser desenvolvida não só como pessoa mas também como guerreira. Sua imortalidade é diferenciada e mesmo assim um mero humano (ainda que especialista no assunto) pode imobilizá-la e causar danos reais em seu corpo. E com essas duas batalhas acontecendo ao mesmo tempo, fico na expectativa por um desfecho no mínimo interessante.

Algo que eu gostaria de ressaltar também é essa censura idiota. Qual o sentido de censurar nudez e deixar à mostra membros voando longe de seus corpos a rodo? Até entendo que isso seja um atrativo para quem for comprar o Blu Ray/Dvd, mas de qualquer forma me irrita. A animação cumpriu seu papel e nos entregou uma bela luta final e não fez feio durante o resto. A conclusão que podemos tirar do anime até então é que apesar de não adaptar certas partes que poderiam ser importantes, eles estão de certa forma dando uma rushada no material para que a adaptação vá longe o bastante para adaptar aquilo que pelo pôster do anime nos é prometido.

Discussão