Você está vivendo ou está apenas apodrecendo?

Bom dia!

Quem já sabia sabia quem não sabia está sabendo agora: vou cobrir Zombieland Saga no Anime21! E quem já sabia sabia quem não sabia está sabendo agora: adoro zumbis.

Estou falando sério, já escrevi um artigo só sobre isso (clica e dá uma lida!).

Gosto de todo tipo de zumbi, não só do zumbi do tipo apocalíptico. Aliás, o apocalíptico ficou tão mainstream que é dos mais difíceis de acertar. Basicamente tudo já foi feito, da Crítica Social Foda™ ao gorefest à comédia de absurdos. O que não quer dizer que não possa ser divertido. É claro que pode. Mas uma nova história de apocalipse zumbi quase sempre vai ter outra (ou outras) muito parecidas e boas, o que sempre aumenta a responsabilidade dos autores.

E por que se limitar ao apocalipse, de todo modo? Zombieland não é apocalíptico (bom, não por enquanto, vá saber…) e está sendo muito bom.

O final do primeiro episódio termina com o despertar das demais garotas zumbis. Durante o episódio a Sakura precisou lidar com um show inteiro basicamente sozinha, todas suas colegas no palco eram zumbis desmioladas, mas isso durou pouco no final das contas.

O que significa “despertar” aliás? Para um observador externo, como nós, espectadores, elas passam a se comportar como pessoas normais, que pensam e conversam e pagam suas contas em dia. Exceto que elas não pagam contas, porque são zumbis.

Antes de despertar elas não parecem pensar. Parecem movidas apenas por instintos primitivos, como fazer headbang ao som de heavy metal e comer lula seca.

Nunca comi lula seca, mas posso atestar que headbang ao som de metal é um instinto primitivo, geneticamente programado em nosso DNA porque o homem das cavernas headbanger teve vantagem evolutiva sobre o não headbanger, passando seus genes adiante.

O fato é que as garotas despertam e, passado o susto inicial por se verem cercadas por zumbis, puderam se assustar de novo ao perceber que elas mesmas eram zumbis. Passado esse segundo susto enfim passaram a agir normalmente e revelar suas personalidades de quando eram vivas.

 

AHHHHH!!!

 

Mas quanto de quando eram vivas elas ainda são?

A Sakura sequer se lembra de quando estava viva. As demais dão a entender que possuem suas memórias, ou pelo menos parte delas. Isso é interessante: uma pessoa sem nenhuma de suas memórias ainda seria ela mesma?

Não estou fazendo uma pergunta difícil ainda. Me refiro à personalidade, a como ela agiria. Em grande parte, somos o que somos graças ao que aprendemos, ao que vivemos, enfim, justamente às nossas memórias. Sakura não se lembra de nada.

Quero dizer, nada é um exagero. Ela obviamente lembra como falar em japonês. E como andar. Enfim, você entendeu. Sakura não perdeu a memória como uma vítima de trauma cerebral (embora provavelmente seja uma, dado como morreu). Está mais para uma amnésia. Ela até mesmo tem flashes de sua vida.

E isso é o que a move, aliás: aquele fragmento incompleto de memória. Ao mesmo tempo a motiva a ser uma idol, porque é algo que a empolga (ela queria ser uma idol antes de morrer), e a motiva a fazer o que diz Koutarou (que quer justamente que ela seja uma idol) na esperança de recuperar mais fragmentos de memória.

O que Sakura vai fazer quando se lembrar?

E por que a Tae ainda não despertou? Ou sei lá, vai ver ela despertou e ela era daquele jeitinho mesmo quando estava viva.

Claro que estou brincando. Parece óbvio que o despertar da Tae será um ponto importante no enredo de Zombieland Saga, e talvez ele não esteja tão longe: o comportamento dela melhorou notavelmente no episódio 3 em comparação com o 2. Ela até tenta acompanhar as demais garotas.

Como meta-informação, no terceiro episódio também foi finalmente revelado qual a sua dubladora, informação que vinha sendo mantida em segredo pela produção do anime. Para você ter ideia, as dubladoras de todas as demais foram reveladas já no primeiro episódio, ainda que só grunhissem. A Tae passou dois episódios grunhindo sem que sua dubladora fosse revelada.

Mas qual é o ponto do anime, no final das contas? É só um anime idol explorando o gênero como nunca antes? É só uma paródia de anime idol zombando do gênero como nunca antes?

É um anime de zumbi. E elas por acaso são idols, o que permite explorar e zombar do gênero também.

Por exemplo, talvez você tenha ficado horrorizado com o 3D hediondo da apresentação das garotas no episódio 3. Eu não te culpo, ficou horrível mesmo.

Quero dizer, onde estava aquela animação do show de metal do primeiro episódio? Ou do duelo hip hop do segundo? Tudo bem que eles nem tiveram assim tanta animação, mas por que Zombieland não fez o mesmo no caso do terceiro episódio?

Se você assiste animes idol, deve saber que shows em 3D frequentemente horrorosos é quase uma “marca registrada” do gênero idol. É assim porque o anime de idol das cavernas com show em 3D horroroso teve vantagem evolutiva sobre o não 3D ou não horroroso, passando seus clichês adiante.

Brincadeira, óbvio, mas tem um fundo de verdade para quem entende meias palavras.

O fato é que animes idol costumam ter shows daquele mesmo, e Zombieland, como uma paródia do gênero, teve que fazer o seu próprio, e apropriadamente horroroso. Capricharam no horror, ouso dizer.

E o que vai agora é especulativo, mas acredito que conforme as garotas melhorarem como idols a qualidade da animação deva melhorar também. Entende?

Mas eu coloquei a carroça na frente dos bois e deixei de falar sobre como elas chegaram até o show.

Quando informadas pelo Koutarou de que teriam que se apresentar no dia seguinte, as garotas ficaram adequadamente chocadas. Só duas delas são idols, e mesmo assim estão sem ensaiar desde, sei lá, quanto tempo faz que elas morreram? Como fazer todas as demais chegarem a um nível pelo menos aceitável? Como fazer a Tae parar de comer lula seca e beber tinta de caneta pilot?

 

Não beba tinta de caneta, Tae!

 

Junko e Ai, as idols, logo desistiram. E daí o Koutarou veio e disse as palavras que mudaram o anime para sempre:

 

Uma zumbi que não dança é só uma zumbi comum

 

As outras são zumbis mas estão tentando viver

 

Por quanto tempo vocês pretendem ficar apodrecendo?

 

É claro que isso vindo do Koutarou não inspira muita confiança. Mas ela não disse nada disso em seu tradicional estilo gritado. Ele não as obrigou a nada. Ele só falou, virou as costas e foi embora. Deixou que elas decidissem. Até o final deixou para elas a decisão. Junko e Ai participaram do show porque quiseram, não porque ele mandou.

Lá em cima eu perguntei o que significa “despertar”, e acho que isso explica em parte. É ser capaz de tomar decisões conscientes. Esse breve diálogo fez de Zombieland Saga um legítimo representante do gênero zumbi.

Mas isso tudo não poderia ser dito em outro cenário, sem zumbis? É exatamente esse o ponto!

Em qualquer outro gênero o diálogo funcionaria entre os personagens e talvez fosse inspirador. Em um anime zumbi o diálogo funciona de uma forma estranhamente tétrica e, se paramos para pensar por cinco minutos, nos faz pensar em nossas próprias vidas.

(estou vivendo ou só apodrecendo?)

Tem mais camadas ainda. Todas elas são jovens, a Yuugari, a cortesã, é a única que parece ser pelo menos adulta, mas mesmo assim jovem, as outras são todas adolescentes. Pessoas jovens, adolescentes em particular, não costumam pensar que um dia irão morrer.

Pensar a sério, eu quero dizer. Todos vamos morrer e sabemos disso, temos na média algo entre 70 e 80 anos e é isso aí. Mas para um adolescente isso parece tão distante e a pessoa é ainda tão imatura que pensa e se comporta como se fosse viver para sempre.

Elas são todas adolescentes (exceto a Yuugari), e todas morreram. A Sakura em particular morreu de um jeito estúpido, na porta de casa. Agora todas elas são zumbis e estão tendo uma espécie de segunda chance. Será que são imortais? Ou será que irão eventualmente apodrecer? Ou regredir ao estado em que se encontravam antes de despertar, dessa vez talvez irremediavelmente?

As garotas zumbis têm todo o tempo do mundo para fazer só o que se lhes parece “possível”, ou precisam se esforçar, fazer apostas e assumir riscos, como qualquer pessoa precisa fazer o tempo todo, cada dia de sua vida?

Você tem se esforçado, feito apostas e assumido riscos? Está tentando viver ou está apenas apodrecendo?

  1. Avatar

    Que anime mais sem noção e mesmo assim, faz sentido, mais que animes que tentam ser e falham miseravelmente. Bem, nunca vi animes de idols ou de zumbis, certo tentei “Sankarea” e desisti, mistura mais que inusitada e funciona.

    A graça de “Zombieland Saga” está no fato de que, não sabemos como a trama vai rolar e há mistérios, tanto das garotas zumbi quanto do empresário, aliás, só deu pra sacar do que se tratava assistindo e céus, a cena inicial do primeiro episódio foi épica e surreal demais. Tô curtindo e não achei a cena do show delas do 3° episódio tão ruim em CG, deve ser porque já estou de saco cheio de chiar com o 3D em animes; os encerramentos de “HUGtto Precure” são assim e não são tão toscos, até que dá pro gasto.

    Saindo das zoeiras e tosquices da trama, há alguns pontos interessantes que ressaltou na análise e tem quem diga seja uma crítica à indústria de idols; não sei o que esperar, apenas que continue sendo inusitado e maluco em seu andamento. Até a próxima e sim, tô vendo “Banana Fish” e curtindo as análises do mesmo.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Sankarea é muito bom, mas o anime talvez fique um pouco corrido. Recomendo o mangá se não tiver gostado. De todo modo, o ponto de partida está lá, e de um jeito que só uma história de zumbi poderia entregar: por causa da opressão, abusos e descaso que sofria em casa, Rea Sanka era suicidal. Mas ela não queria morrer, era justamente o contrário: ela queria muito viver.

      Zombieland tem uma proposta diferente mas que igualmente só podia ser contada com uma história de zumbi. E como é um original, não sofre com os problemas de adaptação de Sankarea.

      Muito obrigado pela visita e pelo comentário ☺️

Comentários