Bom dia!

Conexão e desejo são os dois temas de Sarazanmai, como está claro desde o primeiro episódio. O que parece que está ficando mais claro com esse segundo episódio é que não são dois temas separados: o desejo mais importante é o desejo de conectar-se a alguém.

Isso, porém, não é fácil. E para cumprir esse desejo nascem os segredos. As pessoas querem se aproximar e se conectar, mas quanto mais se aproximam, mais sentem que precisam esconder algumas coisas para que a conexão não sucumba.

Você sabe como é, começa com as pequenas omissões e as mentiras brancas, inocentes e inofensivas. Mas pode evoluir para mentiras e segredos ocultos muito mais perigosos ou moralmente condenáveis.

 

Kazuki e seu irmãozinho Haruka. Mais à esquerda, Nyantaro, o gato

 

Ainda não dá para saber porque, mas pelo menos já sabe-se quem: a pessoa importante para o Kazuki é seu irmão, Haruka. É com seu irmãozinho que Kazuki quer se conectar.

Por que eles supostamente não eram conectados inicialmente? E por que o Kazuki se importa tanto com o irmão? A família dele parece bem normal, e ele está em uma idade na qual normalmente as pessoas não se importam tanto com os irmãos. Acredito que o anime irá desenvolver isso ainda.

De momento, o importante é que o Kazuki quer tanto se conectar ao Haruka que não apenas se traveste e finge ser uma idol, como roubou um gato para conectar-se ao irmão. O roubo, com efeito, foi a primeira coisa que ele fez, nas suas próprias palavras foi roubar o gato que permitiu que ele se unisse ao Haruka.

Eles não pareciam exatamente “desunidos” antes, daí que haja ainda muito mistério nessa relação que, entretanto, é a mais bem desenvolvida do anime até agora.

 

Os irmãos Kuji, Chika e Toi

 

O Toi também quer conectar-se ao seu irmão, Chika, mas, ao contrário do Kazuki, não parece que ele sinta que atualmente eles estejam conectados. Ele pede para o irmão levá-lo junto, o que lhe é negado. Seu irmão é adulto e parece querer se responsabilizar pelo Toi. Talvez eles não tenham pais?

Mas o Toi quer se aproximar mais do irmão, se conectar a ele. Suponho que tenha se tornado um criminoso para esse propósito em primeiro lugar. Chika vai atrás de seus negócios, mas Toi gostaria de ir junto, gostaria de contribuir para o sustento dos dois também.

É por isso que, assim como Kazuki faz tudo por Haruka, Toi faria tudo por Chika também. E aí entram os pratos de desejo, introduzidos nesse episódio – aliás, bom dispositivo de enredo para garantir que eles irão continuar colaborando com um kappa esquisito que chupa o c* deles.

 

Enta beija Kazuki adormecido

 

Eles se reconhecem como iguais, e assim se aproximam, mesmo sem a intenção. Para desespero de Enta.

Porque, veja só, a pessoa mais importante para o Enta, a pessoa com quem ele gostaria de se conectar, é o Kazuki. O mesmo que abandonou a equipe de futebol no começo do anime, certamente porque queria dedicar mais tempo para o Haruka.

Enta comprou uma pulseira para Kazuki, mas Kazuki saiu da equipe, que era o pretexto que ele tinha para se aproximar. Agora ele sabe mais sobre o Kazuki, mas não tem pretexto para se conectar. Por que ele quer conectar-se ao Kazuki?

Porque Enta gosta do Kazuki. Romanticamente falando.

 

Os policiais que estão criando os kappas zumbis

 

Parece que talvez os policiais tenham uma motivação nesse sentido para estar criando os kappas zumbis? Quero dizer, a dancinha dos dois é bastante íntima, por assim dizer. Então talvez eles sejam a pessoa mais importante um para o outro, aquele com quem querem se conectar.

Mas o que os impede de simplesmente fazerem o que lhes der na telha, adultos que são? Suponho que Sarazanmai irá esclarecer isso também. Mas talvez tenha a ver com o dispositivo esquisito parecido com mecanismo de relógio no coração de um deles. Um marca-passo?

E algo me diz que Otone, a irmã do Enta, não está lá só pra ocupar tempo de tela também. Ela é a professora deles, mas até agora apareceu mais fora da escola do que dentro.

Apareceu, inclusive, com um namorado. Que pode ser só coisa da minha cabeça, mas pareceu-me estranhamente parecido com um dos policiais, exceto por ter a pele clara. Envolvê-la nos conflitos dos kappas zumbis pode vir a ser um desenvolvimento interessante.

 

Otone, irmã de Enta, e seu namorado misterioso

 

No final das contas, se Kazuki e Toi são tão parecidos, e se todos só querem conectar-se a alguém importante, o que os diferencia?

Existe uma linha que separe o certo e o errado? Roubar um gato é errado? E roubar um beijo? Que tal ser literalmente um criminoso, como é o caso dos irmãos Toi e Chika Kuji?

 

Toi aponta sua arma para Kazuki - os dois estão dispostos a qualquer coisa

 

  1. Avatar

    Primeiramente, parabéns e obrigada pelas análises elas vem esclarecendo bastante o anime. Nesse episódio eu tinha entendido que o tema central era sobre até onde chegamos para mantermos a nossa relação com alguém, seja essas ações ruins ou não. A sua análise complementou esse meu ponto de visto. Ademais, eu vejo os policiais como uma metáfora do “controle” da sociedade sobre o indivíduo e como a mesma pode interferir nos nossos desejos e meios de conexão. Se observamos no momento da dança, entre os dois policiais, vemos uma fábrica de caixas com emblemas de coração é como se fosse um mecanismo de produção de desejo em massa controlado por uma “mão invisível” (os policiais), tal como afirma Zygmunt Bauman. Na verdade, às vezes acho que os diretores bebem um pouco da fonte desse sociólogo.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá Ana, tudo certinho?

      A sua interpretação tem a ver com os aparentes paradoxos implícitos de uma relação, uma conexão, e se refletem nos títulos dos episódios. Como eu escrevi no artigo, é impossível nos abrirmos completamente, na relação com qualquer pessoa omitimos algumas coisas, de caso pensado ou não, contamos mentiras brancas (inofensivas), etc.

      A proposta da Sarazanmai é forçar os limites dessa hipocrisia em tempos de comunicação facilitada com Internet e smartphones (por isso, entre outras coisas, eles têm um símbolo de wi-fi em cima de suas cabeças ao realizar o ritual “Sarazanmai”).

      Já a sua interpretação dos policiais é bem interessante, e pode mesmo ter acertado na mosca. Vamos ficar de olho 🙂

      Obrigado pela visita e pelo comentário!

  2. Avatar

    Boa análise. Mas talvez já seja possível ter uma ideia sobre a razão do Kazuki querer tanto fazer a felicidade do irmão. No começo do episódio quando o Kazuki se esconde no banheiro para responder as mensagens do Haruka, tem uma daquelas barras de apoio para deficientes e dá pra ver mais uma quando eles mostram o resto da casa. Sem contar que durante o episódio em nenhum momento vemos o Haruka andando, em todas as cenas ele só aparece sentado. Provavelmente o Kazuki deve se sentir responsável de alguma forma pela condição do Haruka, só pode ser isso pra justificar o desespero dele em querer agradar o irmão. Por isso nos animes do Ikuhara eu sempre gosto de assistir uma 2ª vez, dá para perceber mais coisas assim.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Olá Daniel, tudo certinho?

      Olha, eu não gosto de especular sobre animes do Ikuhara, mas acho que você percebeu algo muito importante, caso se confirme!

      Por que o Kazuki se importa tanto com o irmão? Porque ele é paralítico ainda não responde. Mas ele diz que se reuniu com o irmão, reconectou, o que sugere que tenha, antes, se desconectado. Antes do quê? Antes do Haruka ser paralítico? Então ele nem sempre foi paralítico? E isso afetou a relação dos dois (ou, no mínimo, fez o Kazuki sentir que afetou)?

      Bom, pode ter sido um acidente do qual o Kazuki sinta-se culpado.

      Estamos dando vários passos à frente das pernas aqui, mas acho que vale a pena ficar de olho!

      Obrigado pela visita e pelo comentário 😃

Comentários