Assassination Classroom está de volta, e com seu melhor episódio até agora, figurando entre os primeiros da semana! A essa altura acho que já está claro também que alguns animes nessa temporada serão ruins e pronto, nada mais poderá salvá-los, enquanto os melhores animes começam a ter que provar que valem todo o interesse que despertaram até agora. E estão correspondendo à expectativa? Ronja só não ficou com o primeiro lugar de novo por conta de uma tecnicalidade – no meu critério é impossível dois episódios ocuparem a mesma posição, hehe. Dê uma olhada na minha classificação dos episódios que assisti essa semana e me diga se concorda, discorda, e quais animes estariam em uma posição diferente!

21 – Cross Ange, episódio 16

Se a Ange perder para a Salamandra ela vai virar escrava dela e será obrigada a ajudar no ataque contra a Terra falsa para resgatar o poderoso dragão ancião. Mas lógico que ela não iria perder. Perder em quê, aliás? Um punhado de jogos aleatórios como boliche, tênis e twister. Depois elas cantam juntas para derrotar uma singularidade selvagem que ameaçava destruir a cidade. Parece que viraram amigas, mas aposto que a Ange ainda vai insistir que não tem nada a ver com o problema dos outros e que ninguém manda nela.

20 – Tokyo Ghoul ?A, episódio 4

Leia meu artigo sobre esse episódio.

A animação desse episódio foi hedionda. Só não conseguiu ser mais hedionda que seu enredo. Tokyo Ghoul, eu realmente esperava mais de você.

19 – Binan Koukou Chikyuu Bouei-bu Love!, episódio 4

De Binan Koukou, contudo, eu já não esperava nada. Um episódio ruim para um anime ruim.

18 – Shinmai Maou no Testament, episódio 4

Outro anime ruim, e esse episódio acho que não foi muito bom nem para quem curte suas perversões. O enredo até teve um ou outro ponto em que eu quase tive esperança que esse episódio pudesse ser bom, mas não deu.

17 – Dog Days”, episódio 4

Finalmente Dog Days faz jus a sua tradição. Um episódio sem a menor graça, não chegou a ser entediante porque bastante movimentado, mas dá bastante vergonha alheia ver os “problemas” que as pessoas e as pessoas-bichinhos encaram nesse anime.

16 – Koufuku Graffiti, episódio 4

Desse anime eu esperava mais. Acho que ainda espero, não sei, mas quando ele não está me deixando constrangido com cenas erotizadas em momentos altamente inapropriados ele me dá sono. Mas as personagens ainda têm algum potencial.

15 – Shigatsu wa Kimi no Uso, episódio 15

Esse episódio poderia ter sido razoável se não tivessem enfiado uma garotinha que nunca havia aparecido antes nele para interagir (e maltratar) com o protagonista. Quebrou totalmente o clima pesado dos dramas pessoais da Tsubaki e da Kaori. KimiUso nem fez pouco caso ou usou seus dramas de forma apenas apelativa! Embora no caso da Tsubaki seja um dramalhão maior do que o necessário, principalmente quando você compara o problema dela com o problema da Kaori.

14 – Aldnoah.Zero, episódio 16

O Slaine é apenas um grande imbecil. Acho que por isso que ele está começando a ganhar o respeito dos demais cavaleiros orbitais, embora ainda haja quem resista. E foi divertido ver pela primeira vez um problema não ser resolvido pelo Inaho, embora ele tenha sido chamado a dar o disparo, o que para mim foi desnecessário. Pelo menos não foi ele que, sozinho, descobriu o truque do mecha marciano e o derrotou. Ele apenas o derrotou, seguindo instruções de outra pessoa. E poderia ter sido qualquer um que estivesse na posição em que ele estava, mas sabe como é, “coincidentemente” era o herói do anime quem estava ali quando necessário.

13 – Akatsuki no Yona, episódio 16

O episódio foi ruim, servindo apenas para o Su-wong parecer super sábio. Na verdade é o general da terra que é muito estúpido, analise o episódio e pense bem a respeito.

12 – Junketsu no Maria, episódio 4

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Eu gostei do episódio, mas é fato que Junketsu no Maria vem perdendo o ritmo. O anime está com elementos demais e isso se refletiu nesse episódio, que não teve uma linha de enredo bem definida, ao invés disso tratando de várias coisas. Todas coisas interessante, mas que no conjunto tornam o episódio menos instigante.

11 – Rolling?Girls, episódio 4

O Arco de Tóquio chegou ao fim e conseguiram redimir a capitãzinha. Foi um arco bem fechado, sem deixar de lado os mistérios maiores do anime mas sem permitir que eles pesassem na trama corrente, fiquei satisfeito.

10 – Yurikuma Arashi, episódio 4

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Flashback da Lulu. Ela era uma princesa que desistiu de receber amor após rejeitar o amor de seu irmão mais novo até que ele morresse, e agora está satisfeita apenas em amar a Ginko. Algo liga a Ginko à mãe da Kureha, e certamente isso a levou à cidade, mas por enquanto não dá para saber muito sobre isso.

9 – Durarara!!x2 Shou, episódio 4

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Primeiro episódio “vamos todo mundo correr pela cidade e brigar mesmo se não tivermos um motivo aparente” da temporada.

8 – Kiseijuu, episódio 16

Leia meu artigo sobre esse episódio.

O anime evitou por enquanto a armadilha de se tornar apenas uma série de ação, mas esse risco ainda existe. A Tamura e o detetive Kuramori devem garantir a trama por um tempo, mas o protagonista é o Shinichi e eu ainda não sei o que esperar dele.

7 – JoJo’s Bizarre Adventure – Stardust Crusaders, episódio 28

Agora até mesmo objetos podem ter stands, é isso? Bom, é idiota mas é JoJo, eu gostei.

6 – Yoru no Yatterman, episódio 4

Um episódio pesado para deixar claro para os heróis e para a audiência o quão distorcido é o Reino de Yatter. Um vilão diferente é apresentado pela primeira vez e eu nem estava enjoando dos robôs Yattermen ainda. Apesar de todo o clima desse episódio, contudo, começo a temer que ninguém nunca morrerá nessa série, o que com o tempo fatalmente irá pesar contra o anime. Não é que sejam obrigados a matar alguém, eu não queria que ninguém que apareceu agora tivesse morrido, mas é que se ninguém nunca morrer uma hora a sensação de urgência que a Noite Yattermen passa vai perder o fôlego. Claro que ainda há outras coisas que, se não são a morte, dão praticamente na mesma, como ser condenado a 35 anos de trabalhos forçados por exemplo, principalmente porque no episódio anterior já foi dito que os pais da Alouette e do Galina morreram precisamente por causa disso (na verdade eles não têm certeza, apenas acreditam que seja o caso porque, imagino, ninguém deva voltar da capital depois disso). Por enquanto tem sido o suficiente.

5 – Death Parade, episódio 4

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Acho que nem quando eu era criança ou adolescente eu via partidas de fliperama tão emocionantes, hehe. Não concordo com o julgamento final, mas aposto que esse foi precisamente o objetivo desse episódio, que colocou uma personagem fantástica lutando por sua vida contra outro que acabou eclipsado por ela.

4 – Kamisama Hajimemashita II, episódio 4

Leia o artigo da Lidy sobre esse episódio.

Acho que é o primeiro episódio que a Nanami resolve um assunto tão grave e difícil sozinha, contando as duas temporadas da série. Não foi apenas divertido pela ação, é muito mais: é sempre bom ver um protagonista que não é naturalmente a pessoa mais forte ou inteligente ou rica ou bonita ou rápida do mundo, mas apenas uma pessoa normal, se esforçando tanto, com tanta determinação e tendo sucesso. Claro, no final o Tomoe ainda apareceu para salvá-la, mas eu ignoro isso como introdução para o próximo arco. O mais importante e mais difícil ela já tinha feito sozinha: resgatar um prisioneiro de outro deus embaixo de seu nariz e conseguir escapar da perseguição de seus asseclas em seu próprio território.

3 – Assassination Classroom, episódio 3

Leia meu artigo sobre esse episódio.

A volta do que não deveria ter ido! Pela primeira vez um aluno realmente problemático é apresentado, e pela primeira vez o professor Koro é atingido. O que significa dizer que esse foi o primeiro desafio verdadeiro do anime. Não desafio de sobrevivência do professor, se você assistiu esse episódio você sabe que ele nunca esteve em risco de vida mesmo tendo sido atingido, mas desafio de salvar um de seus alunos. E o Karma é complicado, esse desafio apenas começou.

2 – Sanzoku no Musume Ronja, episódio 17

Em um episódio muito dramático, Ronja reencontra Birk na floresta e, sabendo que ele fugiu de casa, ela decide fugir também. Ronja até se despediu de todo mundo que encontrou no caminho, exceto sua mãe, que ela esperou dormir porque sabia que ela não permitiria que ela fosse embora. Não acredito que a fuga dos dois irá durar, eles ainda são crianças, mas deve servir para consertar um pouco as coisas em suas famílias – e talvez até começar a consertar as coisas entre as famílias. Um inesperado Romeu e Julieta infantil.

1 – Garo: Honoo no Kokuin, episódio 16

O protagonista desse episódio foi German, e como German mesmo, não como Zoro. Sua relação com a Ximena é diferente da relação que ele já teve com qualquer outra mulher, e não sei dizer se ele está preparado para esse tipo de relação. De certa forma, seu comportamento lascivo provavelmente é resultado de seu amor pela sua ex-esposa falecida e mãe de Leon – ele simplesmente não quer se comprometer com ninguém. Mas algo impede German de desenvolver o tipo de relação desinteressada com Ximena que ele vinha tendo com todas as demais mulheres durante todos esses anos. Infelizmente para os dois, German não pode revelar a garota sua real identidade e, quando o dever chamou, ele teve que partir deixando-a para trás com o coração partido.

Discussão