Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá pessoal, é hora de Tenshi no 3P! aqui no Anime21!

“É que eu queria denunciar um lolicon que está seguindo eu e minhas irmãs…”

Nesse episódio nossas amadas lolis e seu pedó – quero dizer, “técnico” –, saem para distribuir flyers do show, se encontram com a irmã do protagonista – que por coincidência é a representante da classe delas – e têm problemas com a divulgação – é um fracasso.

Ademais, as garotas demonstram ter dificuldade para se enturmar na escola e conhecemos melhor a simpática colega do nosso hikikomori e dos motivos que o levaram a se tornar isso – ambas as situações caíram em certos clichês, mas nem por isso foram de todo ruins.

Rito das Lolis, é você?!

Achei a cena inicial tão engraçada quanto errada kkk, me diverti também com as cenas em que a loli pianista demonstrou ter ciúmes do irmão – por tê-lo visto com suas colegas – e sua faceta “tsundere”.

Nesse episódio vemos que ela não é só uma irmãzinha fofa, mas que também é bem decente porque combate o bullying na sua sala e até tenta enturmar o trio das rocqueiras mirins com os demais colegas, só que elas não dão abertura para isso – algo até fácil de prever.

Ficou claro que elas têm receio de fazer amigos por algum motivo e que isso deve ser trabalhado ao longo do anime, contando com a ajuda da irmãzinha e até do próprio protagonista, fazendo um paralelo com a situação dele que também foi explorada nesse episódio.

O método de fazer isso foi o bom e velho flashback, o qual não achei ruim, mas que me deixou na dúvida se era para tanto. Será que era mesmo preciso ele se isolar da sociedade para não sofrer bullying? Será que não havia uma outra forma de lidar com a situação?

Isso também me faz questionar o que a família dele pensa disso – não duvido que não saibam da situação por serem MUITO ausentes, o que é um pouco forçado ou “” negligência familiar pesada mesmo.

Futuro interesse amoroso que na verdade é um lolisiscon?

Outro ponto interessante – e o que mais gostei nesse episódio – foi terem trabalhado um pouco a colega dele, mostrando que ela é uma órfã e vive com as garotas como sua “irmã mais velha” – já era de se suspeitar pelos episódios anteriores, não foi nada surpreendente mesmo! –, além de como ela lida com a sua condição.

Ela não quer a pena ou chacota alheia, pelo contrário, ela esconde isso para viver uma vida normal com seus colegas. Achei bacana esse background dado à personagem, mas acho que ela poderia conseguir isso mesmo falando abertamente sobre o assunto com os outros, só que muito provavelmente o caminho seria bem mais tortuoso.

Às vezes as máscaras que usamos não são tão ruins assim, né…

Vemos isso quanto ao protagonista – que era hostilizado por escrever muito bem –, e ela criar uma “máscara” para evitar algo de ruim é bem realista e prático. Não precisa ser nenhum especialista – ver um pouco de anime te faz perceber isso – para ter uma noção de como o bullying no Japão pode ser algo destrutivo e recorrente.

Claro que nem sempre a realidade é igual a ficção, mas se um tema é muito explorado na produção artística e cultural de um pais é porque é um tema recorrente naquele meio.

Se você não viu algo de muito errado nessa cena eu tenho péssimas notícias para você…

Achei bom o fato de não haver bullying com as garotas órfãs – no caso do garoto já era de se esperar –, pois assim o drama deve acabar não sendo tão pesado. Mas espero que ele continue sendo trabalhado com seriedade, mais ou menos como vem sendo até agora.

Por fim, posso dizer que gostei desse quarto ato por causa do background dado aos três núcleos – protagonista, colega, crianças. Okay, ele foi clichê, mas não foi de todo ruim. Não espero nada de inovador na forma como esses dramas serão trabalhados, se a comédia e o duplo sentido – que continua pesado aqui – não estragarem eles, já vou me dar por satisfeito.

“Território absoluto”, “lolicon”, “stalker”; essas palavras te dizem alguma coisa?!?

Espero que volte a ter música do power trio de lolis fofas, estou sentindo falta disso na série.

É isso por hoje, e não se esqueçam de prestar atenção nos arredores enquanto leem o artigo, pois nunca se sabe quando uma sirene pode tocar, né…

“Nós vamos ficar tristes se vocês não verem esse e os próximos episódios, Onii-chan…”

Comentários