Olá seus ninguém, como estão? Bom, eu acabei demorando para ver esse anime e quando o fiz, foi junto com minhas irmãs. Não só gostei como também senti vontade de escrever sobre. Youkai é um anime tranquilo de acompanhar e para nós (eu e minhas irmãs) bastante divertido.

Resumidamente, o segundo episódio foi nada mais nada menos que uma grande apresentação de personagens. Claro que não teve apenas isso, mas isso tomou grande parte do episódio. Aparecem outros personagens humanos que moram no dormitório, qual é a importância de cada um e nos é mostrado um pouco de suas personalidades. Mas acima de tudo isso, tiveram duas coisas que realmente me chamaram bastante atenção: um possível talento de médico curandeiro ou algo do tipo, e as dúvidas que aparecem nesse início da adaptação dele no dormitório. Sim, apesar de confirmar sua permanência pelo tempo mínimo necessário (6 meses), haviam muitas dúvidas em sua cabeça, algo que pode-se considerar normal visto o choque de realidade recebido.

O ponto alto do episódio na minha humilde opinião foi quando Ryu, um médium decadente e respeitado por todos no dormitório, resolve aconselhar o jovem garoto. Ele percebe que o mesmo estava de certo modo aflito e confuso frente a realidade e resolve sanar não só suas dúvidas, mas também diminuir sua aflição.

Já no episódio três, tivemos uma pegada mais triste. Diria que houve preparações para esse momento durante o decorrer do episódio. Desde a parte onde mostra uma mãe cuidando de seu filho no início do episódio até a situação de Kuri e sua também falecida mãe. Outra coisa importante a se falar é a adaptação do Yuuji, que já mostra seus resultados.

Na segunda metade é onde vem a parte mais importante do episódio: a aparição da falecida mãe de Kuri e a expulsão dela feita pela mãe adotiva. Particularmente, só por isso a cena não seria lá grande coisa, mas ao invés de mexer com o espectador ela mexeu com Yuuji, afinal, ele havia perdido sua mãe e seu pai recentemente e como ele mesmo disse no episódio, foi algo tão repentino que ele sequer conseguiu chorar. E após um questionamento interno sobre todo o ocorrido, ele simplesmente não conseguiu conter as lágrimas depois de segurar sua tristeza provocada por uma perda importante.

E por fim, no quarto episódio, começamos de uma forma melancólica de certo modo, afinal, os seis meses se passaram e é chegada a hora da partida de Yuuji.

Seu “amigo” do colégio aparece apenas para trazer confusão no dormitório e é afugentado junto com seu grupo pelos residentes, retratando algo já dito no anime: no dormitório, todos são amigos. Ao final da primeira parte, tivemos a despedida de Yuuji do casarão, com muitos presentes e boas lembranças; nosso protagonista sairia de um lugar que lhe fez bem além de proporcionar um crescimento como pessoa.

Ao sair do casarão, Yuuji começa a ter uma vida completamente diferente. Um exemplo disso seria quando começa a saudade ao comparar seu antigo lar ao novo. A comida é inferior no quesito sentimental, o ambiente é frio e a interação que havia no casarão era completamente superior. Com o passar do tempo, sua infelicidade aumenta junto com acontecimentos que o afligem e isso é representado pela falta das cartas que Yuuji enviava para seu amigo. Numa última cartada a fim de sentir um pouco do gosto dos velhos bons tempos, Yuuji volta ao casarão, que dessa vez, ao contrário de todas as outras vezes, estava vazio e sem vida.

    • Primeiramente eu gostaria de pedir desculpas pela demora para responder (a notificação acabou não chegando por algum motivo).
      E sim, a cada episódio é satisfatório ver essa mudança dele ainda mais se considerarmos seu passado. E assim como você, eu também venho gostando muito do anime pois ele é muito tranquilo de acompanhar.

Discussão