Quando esse episódio começou, a atitude descontraída e feliz da Kagari deixou uma coisa clara: ela recuperou apenas as memórias de quando era mais nova, relacionadas a sua mãe, mas e quanto às memórias dos doze anos em que ela passou sozinha? Supor que a garota estava sob posse de uma organização para ser usada em algum experimento é fácil se a pessoa está vendo a história de fora, mas e para os personagens que estão lá dentro? É em cima dessa lacuna que o episódio é desenvolvido e esse mistério começa a ser desvendado. Que se abra o Steins Gate!

Mission: protect this smile (Missão: proteger esse sorriso).

Deve ser uma das coisas mais inusitadas da vida descobrir que você é mãe ou pai de uma criança que tem quase a sua idade (caso do Daru) ou é mais velha (caso da Mayuri) que você. Mas, felizmente, os Labomen têm a mente bem aberta – têm que ter para conviver com o Tio Okabe, né. O fato é que a Mayuri aceita bem a situação mirabolante, ainda que só possível pela viagem no tempo, e se esforça para proteger o sorriso da Kagari, enquanto o Okabe tem a missão de fazer o mesmo, só que para fazer isso ele precisa ir atrás da verdade, descobrir o que aconteceu nos doze anos apagados.

Quem nunca ficou, ou nunca quis ficar assim com a sua mãe que atire a primeira pedra! 

Pela resolução prática para a trama passa a resolução do problema entre a Kagari e a Suzuha, as duas tendo memórias distintas de como se separaram, a Kagari nutrindo inveja pela Suzuha ter passado tempo com o pai, a Suzuha nutrindo inveja pela Kagari ter passado tempo aproveitando a vida sem o peso da missão. Repito, a Suzuha não tinha como ter certeza se sua prima passou por dificuldades ou não durante esse tempo, e a Kagari sequer sabe da missão da Suzuha de parar a guerra mundial. Se soubessem duvido que agiriam assim e, ainda sem saber, planejam se desculpar uma com a outra. Aí é que o Okabe aparece, pois, ao saber desses detalhes se faz necessário buscar ajuda nas suas fontes.

Ter gente útil e eficiente ao seu lado não tem preço! Melhor dupla investigativa possível!

Primeiro, ele vai até o Mr. Braun, e acredito que estar sob efeito de um controle mental seja mesmo uma boa forma prática de explicar a Kagari ter apontado a arma para a Suzuha antes das duas terem se separado. Não que o temor de perder a mãe não tenha ajudado a garota a entrar em pânico, mas, se já tinham mexido na mente dela antes disso, ela não ter pensado racionalmente no momento faz ainda mais sentido. O flashback no fim deixa claro que ela foi cobaia de um experimento envolvendo o Amadeus, que era o professor quem a tratava e que foi a organização da universidade que mexeu com a mente dela e apagou suas memórias desses doze anos. Se isso já era fácil de supor, agora ficou completamente óbvio. As pontas estão se fechando, agora só falta descobrir os detalhes sórdidos.

Em seguida, o Okabe vai até a Moeka e graças à eficiência e esperteza da garota a pista descoberta é bem aproveitada, sendo possível conjecturar a partir dela que essa organização que tinha a posse da Kagari estava até bem pouco tempo no local e que a garota era sua refém. A cena em que eles acham o cativeiro é angustiante porque dá para sentir o desespero da pessoa que ficou presa ali e sentia falta da mãe, mas não só isso, a Kagari sumir justo quando descobrem esse local eleva a tensão a outro nível.

Mesmo quem já está acostumado a desgraça se espantou com a cena…

Se Amadeus vem de Mozart, um carro tocando Mozart pelas ruas de Akihabara não está fazendo isso por acaso e tal qual a uma hipnose a Kagari adulta tem o flashback e ouve a adormecida voz de Deus.

Essa é a forma de controlar a mente dela? A música atua como gatilho que ativa o controle mental e, nesse caso, a fez largar tudo e partir em disparada para algum lugar, provavelmente para onde estão seus sequestradores? Como os Labomen encontrarão uma pessoa que deixou até o celular para trás? Por que sempre que a Mayuri organiza uma festa, ou ela é atacada ou um de seus convidados some?

A Kagari deve ter ido até onde está essa tal voz de Deus, quero ver é como vão fazer para achá-la, e a Mayuri sempre tem ótimas ideias para alegrar as pessoas a sua volta e fazer com que todas elas se entendam – o objetivo da festa era a sua filha e sobrinha fazerem as pazes, né –, mas a progressão da trama não permite que momentos felizes sejam apenas momentos felizes, têm que ter um revés e, sinceramente, tem mais graça desse jeito. Acho legal como em Steins;Gate mesmo quando parece que nada está acontecendo, tem muita coisa rolando e os detalhes são vitais para destrinchar tudo. Além disso, é o desenvolvimento de seus personagens o que mais agrega ao quadro geral da história.

É angustiante ver uma mãe preocupada com sua cria! 😭

Tanto a briga com a Suzuha quanto a festa para promover a paz, todos eventos exclusivamente de personagens, foram essenciais para que o quebra-cabeças fosse se encaixando e a Kagari caísse na armadilha de Mozart. A organização da universidade atuou de forma inteligente e sutil, pois ao ver que uma investida direta não deu resultados, passou a conduzir a situação até onde queriam – a Kagari voltar para eles – e explorou o Okabe da melhor forma que pôde – extraindo dados através da sua convivência com o Amadeus. A SERN, ou seus lacaios, inusitadamente tem atuado mais como um suporte do que como antagonista, o que espero ser melhor definido e/ou detalhado eventualmente.

A Suzuha deve estar se sentindo culpado pela briga que tiveram…

E ainda têm os Russos, né. Contando com os Labomen são quatro forças envolvidas com a máquina do tempo. Agora a Kagari precisa ser resgatada e o que está por trás do projeto Amadeus revelado.

Gostei de terem trazido à tona o controle mental que sem sombra de dúvidas foi feito com a Kagari, e espero que ele seja razoavelmente bem explicado. Foi uma forma condizente de explicar a lacuna na memória dela. Estão usando bem os personagens e logo mais devemos ter a volta do Amadeus, algo necessário para ligar todas as pontas soltas da máquina do tempo e expandir a trama. Para tal a Kagari é o caminho e obter sucesso em proteger seu belo sorriso é o que fará a diferença para um final feliz!

… e a Kagari perdida, desejando, lá no fundo, ser encontrada outra vez!

Discussão