Bom dia!

Não estou de brincadeira, é isso aí do título. É difícil mesmo.

Digo, agora na fase final está bem difícil, mas o olho da tempestade é essa semana, para o bem ou para o mal.

Então, pois é, esse editorial na verdade é um pedido de desculpa por não ter um editorial decente. Me desculpe, de verdade. Nem uma imagem mais legal para a capa desse texto que inventei só para dar satisfação eu consegui.

Quero dizer, adoro Love Hina, e o Keitaro só se ferra estudando, então pensei em usar uma imagem dele estudando. Quem disse que achei? Suponho que se tivesse procurado com mais afinco, encontraria. Mas e o tempo? Estou tendo problemas justamente com o tempo, não faz sentido. Fica essa daí então, minha cara não é muito diferente nesse momento.

Em todo caso, já escrevi sobre clássicos e terminei aquele artigo separando o que é clássico do que é apenas nostálgico. Love Hina é nostálgico pra caramba para mim, até quero crer que seja algo importante para o subgênero harém, mas … um clássico?

Então fica uma ideia para editorial futuro, quem sabe. Já escrevi sobre clássicos, agora que tal escrever sobre nostalgia?

  1. Avatar

    Olá, Fábio! Tudo bem? Espero que ocorra tudo bem nessa fase de escrita final e a apresentação do tcc.

    Realmente, produzir um artigo é exaustivo, e nem consigo imaginar o quão cansativo deve ser lidar com essa tarefa e escrever no blog (minha experiência foi um semestre focado apenas na monografia). Mas fico feliz que você, mesmo estando atarefado, disponibilize algum tempo para publicar suas opiniões, resenhas e afins, afinal, eu não continuaria acompanhando Sarazanmai, se você não escrevesse sobre o anime.

    Boa sorte!

Comentários