Novos poderes, novos onis, novos desafios para nosso protagonista Tanjiro, é assim que Kimetsu no Yaiba segue encantando com seu belo visual e ação contundente. É hora de matar onis no Anime21!

Uma coisa que fica clara logo após cortar a rocha é que Urokodaki não queria que Tanjiro tivesse tal feito em sua conta. Que o treinamento do Tanjiro por parte do mestre com máscara de Tengu havia sido incompleto eu já suspeitava, mas pensava que ele contava com a ajuda do Sabito e da Makomo.

Não lembrava pela minha leitura do mangá que os dois eram espíritos, mas agora tudo se encaixa e, de todo jeito, mesmo com temor de que o fracasso assolasse novamente os discípulos de Urokodaki os dois não desistiram e deram a Tanjiro ensinamentos que o permitisse ter essa “revanche”.

Todo mundo precisa de um afago de vez em quando.

Não é uma história mais triste por causa do final desse episódio, mas antes de chegar nele há outras coisas que devo comentar, como as glicínias que amedrontam onis ou a sinistra e violenta seleção a frente.

Glicínias são, na linguagem das flores, relacionadas a imortalidade, longevidade; isso se deve ao fato das flores terem um crescimento lento, mas poderem durar um século todo. No ocidente as glicínias são relacionadas a juventude e poesia, o que acredito não ter muito a ver com a obra.

Além disso, as flores têm um cheiro forte que remete muito a primavera, a vida; a ela os onis meio que são opostos.

Enfim, flores longevas costumam ser retratadas com misticismo na ficção, então entendo elas serem o calcanhar de Aquiles dos onis.

As crianças de antigamente também cresciam rápido, não é mesmo?

Mas voltando ao episódio, Tanjiro aproveita e enche a pança, dá um tapa no visu e logo vai em direção a seleção final para se tornar um Espadachim Executor.

As garotas que recebem os candidatos são meio sinistras e tem uma caracterização condizente com a época – a era Taisho, como fica claro pela fala do Tanjiro –, não duvido que também sejam Espadachins, mas o relevante é o início do exame e sua própria composição.

Um teste de sobrevivência de uma semana, mas não em qualquer floresta e sim em uma floresta povoada por onis. Melhor teste não existe, né?

Anfitriãs bizarras para um evento sinistro.

Logo Tanjiro dá de cara com onis e usa a técnica que certamente é a extensão da respiração que ele aprendeu, o problema é que isso não foi explicado em detalhes no episódio – como ele fez para que conseguisse soltar um jato de água junto ao seu golpe de espada, e é uma técnica complexa pois há várias formas pelas quais ela pode ser executada.

Aliás, a maneira de explicar os poderes do Tanjiro não tem me agradado tanto. Ele sentir o cheiro do fio eu aceito, mas a fonte do poder sobrenatural, ou de um poder que parece demais isso, acho que poderia ser explicada em maiores detalhes como Araki faz com o Hamon em Jojo’s Bizarre Adventure: Phantom Blood.

São técnicas de respiração, né, mas como Tanjiro consegue ver espíritos e os próprios onis são criaturas com caracterização mística, não seria de estranhar se seus algozes tivessem “afinidade” por elementos ainda mais sobrenaturais.

Nunca vi um poder tão exuberante na minha vida!

Logo após seu primeiro extermínio bem-sucedido Tanjiro se vê de frente a um oni bem particular não apenas por sua forma grotesca e mais monstruosa que os mostrados até então, mas também porque ele é uma espécie de algoz dos discípulos do mestre de Tanjiro, o que o tornou um alvo prioritário e é uma justificativa plausível para que Urokodaki tenha desistido de treinar o garoto.

Mas é claro, nosso protagonista tem a testa dura e quebrou a rocha mais dura, diferente dos outros pupilos ele parece o mais capacitado para exterminar o oni e acabar com a sina e é o que Tanjiro faz após uma luta que se mostrou problemático desde o princípio, mas que foi resolvida até facilmente quando o jovem sentiu o cheiro do fio e o oni ficou próximo de sua espada.

A luta foi toda muito bem produzida, a animação encaixou com a trilha sonora e a fluidez dos ataques, seja do garoto ou do oni, foi excelente. O que é o previsto para Kimetsu no Yaiba, mas agrada tanto que não consigo deixar de comentar.

Contudo, o que mais me agrada mesmo é a animação dos golpes de água do garoto. É tudo tão vivo e belo que é como se água estivesse transbordando da tela. É pulsante, é refrescante ver animação tão magnifica!

Por fim, só gostaria de comentar como achei bom a comédia ter ficado de lado esse episódio, pois foi um momento mais sério, mais duro e precisava ser encarado assim. E sem ser dramatizado demais, o que era o apropriado, afinal, Sabito e Makomo são personagens que só devem aparecer nesse trecho da história.

O que ocorreu com eles é triste, é visceral, mas ainda não há apego emocional do público o suficiente para que a sensibilização dele seja explorada.

Aliás, o anime só está no quarto episódio, é cedo demais para coisas assim, até porque Tanjiro consegue exterminar o oni. Isso vinga aqueles que pereceram pelas muitas mãos dele. Caso se você quiser encarar de outra forma, os dá paz de espirito por saberem que esse oni não poderá matar mais pessoas.

O episódio foi ótimo, triste, mas belo e eu tenho certeza de que representou ume estágio importante no amadurecimento do Tanjiro. Até mais!

  1. Avatar

    Kimetsu no Yaiba = Episódio 04

    Kimetsu no Yaiba nos entregou mais um belíssimo episódio, que visuais estéticos lindos e com referências principalmente quando ele chega no local da seleção final. Gostei muito de terem adicionado cenas originais, para o melhor entendimento e da conexão entre Tanjirou e os outros ex alunos de Urokodaki -san. O episódio foi bem informativo, entendemos melhor também o que são as espadas Nichirin e do que elas são feitas. Perceberam o porque deles usarem as mascaras, e a superação do Tanjiro, que ele está a todo momento se lembrando dos ensinamentos que foram repassados a eles e de que forma ele faz uso deles e se aprimora a todo momento e como ele tem um pensamento muito diferenciado em relação aos demônios orando por eles depois de mortos. Tivemos a rápida participação de personagens bem legais que serão introduzindo ainda.

    Agora,eu sinceramente fico impressionado o quanto eles estão acertando na direção e na trilha sonora, a direção soube dirigir muito bem o passado do Sabito e da Makomo, foi pesada as cenas e clima de tensão muito bem passado. A raiva e o medo que o Tanjirou passou foram ótimos, no mangá essas cenas não tiveram esse impacto.

    Eu confesso, não esperava essa interação do CGI e 2D com tamanha sincronia nos golpes do Tanjirou. Quero Ressaltar esses dois grandes animadores que fizeram essas cenas Go Kimura e Mimasayuki Kunihiro. O visual do demônio que matou já 13 ex alunos do Urokodaki -san ficou muito bem feito o seiyuu dele encaixou na voz também.. Que conclusão final linda no fim do episódio e que raiva dá do figurante ali covarde que deixou o Tanjirou só não? Será que ele terá uma grande morte? E não se preocupem logo vem a explicação da Nezuko ainda estar em estado de hibernação.

Comentários