Para Chihaya, Karuta deve ser colocado em um pedestal de tão importante que o esporte é para ela. Com a vitória nas finais para saber qual time iria para o Omi Jingu representar Tóquio nas nacionais (que Chihaya chamou carinhosamente de Koshien, que é linguagem usada em beisebol), a pressão foi diretamente para os seus ombros, juntamente com o troféu que ganharam.

Mas o quão importante é o esporte para as outras pessoas? Com essa pergunta que inicio este artigo da Sessão vintage de Chihayafuru.

Claro que quem joga Karuta pensa igual a ela, mas e os outros? O que pensam?

A irmã de Chihaya tem a mesma reação de sempre: não deixa a caçula falar, apesar dela sempre ter coisas a dizer, não liga para nada além de si mesma, e fica pensando em sua carreira como se nada importasse. Não é à toa que o pai delas tem mais álbuns dela que da Chihaya, já que é uma modelo totalmente desinteressada em coisas que não lhe apetecem.

Para a irmã de Chihaya, tudo gira em volta dela, e até a própria Chihaya, que tem várias novidades para contar, a acaba elogiando, como se sua conquista não fosse tão importante.

A mãe dela… Não sei bem como descrever, pois as mesmas reações que Chihaya têm pela irmã, a mãe também tem, porém também não parece considerar Karuta algo muito importante. Já o pai dela, pode não demonstrar, mas respeita muito as conquistas da filha, e espera que mais fotos dela sejam tiradas para que possa montar ainda mais álbuns.

A professora responsável pelo clube deles, de início, deixou bem claro que não considerava Karuta nada demais. Além de se interessar mais por tênis que qualquer outra coisa, também se preocupava dos alunos estarem apenas brincando. Não é à toa que ela chamou a atenção de Tsutomu sobre suas notas, e não levou crédito quando a protagonista disse que ganhou nas finais.

A princípio ela não dava crédito algum para o Clube de Karuta.

E Karuta não é apenas um passatempo como várias pessoas pensam. É um esporte que precisa de foco, bastante estudo e agilidade. Não é qualquer um que enfrenta oponentes fortes e saia sem ter algum remorso, ou então que saia sem sentir a pressão de todo o esforço que precisa ser colocado em jogo. Chihaya sabe bem disso, e sentiu a mesma coisa enquanto jogava contra o seu professor de Karuta.

Chihaya sentindo a pressão sobre os seus ombros.

E foi ainda mais importante quando a professora responsável pelo Clube de Karuta percebeu que o esforço daqueles alunos não era em vão. Que Karuta é um esporte sério e totalmente bonito, já que tem a ver com poemas que Chihaya tanto se esforça para saber, e que Kanade sabe de cabo a rabo sobre os significados de cada uma delas.

O que Kanade enxerga com relação ao pôr do sol é o significado do seu poema favorito.

Vê-los jogando fez com que a professora abrisse uma brecha para novas experiências, e aceitou de bom grado viajar para Shiga, já que o clube precisava da autorização de um adulto para ir até a Omi Jingu, jogar nas nacionais. E isso mudou os planos em 360 graus, já que ia viajar com o Clube de Tênis e ia deixar tudo na mão de um outro professor, ainda menos interessados no que os seus alunos estavam fazendo.

A professora acabou se rendendo a uma viagem para Shiga.

Muito obrigada por ler este artigo até o final, e nos vemos no próximo! o/

Comentários