Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

No artigo anterior eu falei sobre o quanto gostei do episódio e que eu realmente tive uma primeira impressão muito boa sobre o anime, ainda mais levando em consideração que eu esperava bastante dele, já que eu assisti os dois filmes e gostei muito. Aliás, aconselho a todos vocês assistirem, vale a pena gastar um pouco do seu tempo com isso, principalmente se você está gostando desse começo. Enfim, eu continuo pensando a mesma coisa até aqui.

Achei que nesse episódio tiveram vários pequenos acontecimentos que me chamaram a atenção e que me intrigaram um pouco sobre o que estava acontecendo ali de verdade, então irei falar um pouco deles aqui.

Ler o artigo →

Olá, pessoal! Aqui quem vos escreve sou eu, Tamao-chan, e venho com um artigo diferente. Ajudando o Fábio com a Sessão Vintage, o primeiro anime sobre o qual escreverei será Uchouten Kazoku! Como bem disse o próprio, é uma sessão onde o redator escreve um artigo sobre um anime que nunca viu(ou finge que nunca viu, que é o meu caso… shhh), dando as suas considerações, com ou sem spoilers. É como escrever um artigo semanal, mas com um anime fora da temporada, podendo ser razoavelmente novo, ou aqueles bem antigos.

Agora, porque diabos eu escolhi este anime? Bem, além da chegada da nova temporada que está programada para a temporada de primavera(ou outono aqui no Brasil), é um dos animes que gostei muito. Na época que eu vi, eu gostei além da história, também da animação. O character design não é bonito, mas tem características marcantes. E Uchouten Kazoku mostra que o que importa para o anime é mais a sua história que o traço dos personagens.

Sobre os detalhes técnicos, Uchouten Kazoku foi adaptado da novel com o mesmo nome. O autor é Tomihiko Morimi, o mesmo de Tatami Galaxy. A novel foi publicada em 2010. Conta a história de três espécies: os tengus, os tanukis e os seres humanos, mas o destaque mesmo é uma família de tanukis, a Shimogamo. Os membros desta família podem se transformar no que desejarem, tanto em humanos, quanto em outros animais e objetos inanimados. E temos um destaque ainda maior de um tanuki chamado Yasaburou. Ele é o terceiro filho e gosta de viver a vida ao máximo. E esta família ainda tem o passado que envolve o pai, e este fato se dá por causa de Benten e o Clube (ou Amigos) de Sexta-feira, que é um grupo de pessoas que se juntam ao final de todos os anos para comer nabe(cozido) de tanuki. Além do mais ela aprendeu a voar com um tengu chamado Akadama, o qual também é professor de Yasaburou. O que acontecerá com os membros da família e a relação com isso tudo?

Ler o artigo →

Sessão nova no Anime21! Essa não é tão diferente do que já nosso leitor já está acostumado: é análise episódio a episódio de algum anime. Mas não é de anime da temporada! É de um anime já encerrado há algum tempo e que, por acaso, o redator nunca havia tido a oportunidade de assistir. Chamo-a se Sessão Vintage! A diferença da sessão vintage para uma resenha é que em uma resenha faz-se apenas um artigo do anime inteiro, com ou sem spoilers, de anime que o redator pode ter acabado de assistir bem como pode tê-lo feito há anos. Já a sessão vintage destina-se a animes que o redator está acompanhando nesse momento, pela primeira vez na vida (ou quase como se fosse), e constitui-se de artigos de episódio (ou no caso de animes muito longos pode ser escrita por arcos também ou algo do tipo).

E o primeiro anime que eu escolhi para estrear a nova categoria é Code Geass! Acabo de assistir o primeiro episódio, nunca havia assistido antes (embora é lógico que, se tratando de obra tão famosa, eu já vi e ouvi spoilers mil sobre sua história e personagens) mas faço-o agora e acompanho essa experiência com artigos. E o que achei dessa estreia? Leia e descubra!

Ler o artigo →