Opa! Tudo bom com vocês?

Um anime de comédia e romance entre adultos que, como praticamente todos os animes nos quais eu comento aqui no blog, tem a ver com ser otaku ou gostar de games. Como se diz desde muito tempo, a primeira impressão é a que fica, se for esse o caso de Wotaku, podemos esperar algo muito bom para o restante dos episódios (apesar de ser um chute bem longe).

Eu já acompanho o mangá de Wotaku (apesar de não terem muitos capítulos em português) e esse primeiro episódio adaptou dois capítulos. O que eu mais gosto em Wotaku, e logo nesse primeiro episódio já gostei também, são as expressões das personagens em diversas situações e a real maturidade deles. Não são adultos que têm grandes problemas quanto ao cotidiano ou às relações sociais.

A Narumi já mostrou ser muito divertida e também insegura quanto a ser uma otaku. Ela simplesmente não se aceita e acaba por esconder parte de quem ela é, mas o legal é ver que com o Hirotaka e até mesmo qualquer outra pessoa que se declare otaku, ela se permite a mostrar essa parte dela. Seria então muito interessante se ela parasse de vez de se importar com como as pessoas olham para os otakus, e se permitisse viver uma vida mais honesta sobre si mesma.


O hirotaka já mostrou ser o oposto, e é o que mais deixa divertida a relação entre os dois. Ele simplesmente prefere seu mundo à se importar com o que os outros pensam de seus hobbys.


A história de Wotaku se torna mais interessante ainda pela relação entre o Hirotaka e a Narumi. Eles não tiveram problemas em sair para beber, conversar ou reclamar sobre a vida um com o outro depois de tanto tempo (claro que a personalidade de ambos ajuda muito tudo isso), ou seja, eles são confortáveis entre si.

Claro que, o conforto que eles têm não necessariamente justifica o pedido de namoro repentino no final do episódio, mas graças à decisão deles, isso é algo com o qual eles vão ter de lidar afinal “amor entre otakus é complicado”.

Eu gosto da história, gosto das personagens, gostei dos traços do anime (que ficaram bem parecidos com o do mangá), gostei da animação e espero que o anime prossiga dessa forma.

E vocês o que acharam?

Até a próxima! Bye :3

  1. Parece que a Rumi Nishihara de Fudanshi Kōkō Seikatsu (animação tosquésima mas divertido pra caramba) e o Tsuyoshi Naoe de Nijiiro Days (divertido e edulcorado) se encontraram…
    Bem, é um confronto de mundos, o mundo empresarial real e dos otakus (que na verdade sofrem muito preconceito ainda no Japão).
    O bom do anime e sua temática mais “adulta” e que os personagens não são párias sociais. Se interagem com outros grupos e outras pessoas vivem vidas que poderiamos chamar de “normal”, acho que o anime tem um ladinho de “serviço publico” para amenizar o preconceito contra otakus. E aí tem o “catch” do anime pessoas que vivem escondendo seus hobbies (um personagem não), mas se encontram em outra esfera social e se descobrem.
    Animação é ok, e um ponto pela elegância dos personagens todos muito “alinhados” parecem que todos vestem Armani ou Boss…Humor é o ponto alto deste aqui…Vale a pena acompanhar…

    Estou curioso pela otakice do Kabakura, que ele tem uma tem…

  2. Alias não vai ter “episodio a episodio” desse aqui não? Bem se não houver para quem passar por aqui não perca o ep.2 só as referencias a um anime de mecha lá dos anos 90 famoso para caramba são hilários!!

Discussão