Bom dia!

Nada como as piadas lácteas de Hisone to Masotan para começar um artigo. O anime talvez entre para a história como “aquele anime daquela gigante japonesa de laticínios fermentados”.

E você, já cuidou dos seus lactobacilos vivos hoje?

Já temos o anime do ano, senhoras e senhores!

É só uma piada, claro, mas intencionalmente ou não tem um pouquinho de verdade. Somos simbiontes com a nossa flora intestinal, sem ela não sobreviveríamos – ou sobreviveríamos, não sei, não sou especialista, mas com certeza teríamos um padrão de vida muito diferente. Teríamos dificuldade para digerir a maioria dos alimentos que ingerimos, dificuldade para obter vários nutrientes, creio que a absorção de água dos alimentos mudaria drasticamente também, enfim. Precisamos deles, ok? Da mesma forma como os dragões em Hisone to Masotan “precisam” de seres humanos para voar. E eles precisam voar, senão superaquecem e etc, como foi dito no primeiro episódio. Bom, talvez eles possam voar sozinhos (acho que é o que mais faz sentido), mas nas circunstâncias presentes o dragão só decola com um homo sapiens devidamente alojado em seu trato digestivo. Enfim, só um detalhe que talvez nem seja intencional (é certeza que a Yakult está pagando para estar no anime).

A estética de Hisone to Masotan permite transformações fluídas, orgânicas, enquanto uma estética anime mais próxima do padrão provavelmente exigiria algo mais mecânico. Ponto para Hisomaso

O episódio dessa semana foi todo sobre a Nao, a recruta cabeça-quente que está treinando para ser pilota desde antes da Hisone chegar na base. E ela tem bem mais motivos para estar irritada já que apesar de todo o tempo que está lá nunca foi aceita pelo dragão, enquanto a Hisone mal chegou e já está pilotando. Não que isso justifique todas as suas ações maliciosas contra a nova colega e protagonista do anime, mas dá para entender. Quem não entendeu nada foi a Hisone – achou que a Nao estivesse sendo gentil com ela! E olha que logo na estreia a Nao disse que iria praticar bullying mesmo na cara da Hisone. Parece que ela passa tanto tempo pensando nas coisas da cabeça dela que não presta muita atenção de verdade ao que está acontecendo com as pessoas ao seu redor. Talvez essa seja uma das coisas que ela precise trabalhar para melhorar.

No que ela já melhorou, porém, foi a sua introspecção. Hisone levou o episódio de estreia inteiro para conseguir finalmente falar tudo o que pensava, mas nesse segundo episódio ela falou feito uma matraca. Sem dúvida isso é bom, saber falar é um passo importante para se integrar na maioria dos espaços de convivência humanos – somos animais sociais, afinal. Ela fala um pouco demais, é verdade, mas isso não é necessariamente um problema. O problema é, como já disse, não prestar atenção nos outros. Quando se combina essas duas coisas se tem uma mistura explosiva e que, de fato, começou a desencadear as desventuras desse episódio. Hisone, querendo ajudá-los, só conseguiu magoar Nao e Masotan.

Isso ainda não seria o suficiente para selar o destino de Nao, porém. A tenente-coronel Kakiyasu, que sabe mais do que a Hisone, precisava abrir a boca para cutucar a esquentadinha em outro lugar que dói: a sua mãe. O anime ainda não revelou quem exatamente foi sua mãe, o que ela fazia e onde ela está agora, mas dá para ter uma boa ideia através dos diálogos e das circunstâncias em que foi citada. Esse foi um dos pontos fortes do episódio, aliás: contar uma história sem nem mostrá-la e nem narrá-la. É certo que a mãe de Nao também já fez parte daquela base, provavelmente como uma pilota de dragão, e boa o bastante para ser invejada da mesma forma que Nao inveja Hisone. Imagine a pressão que a filha sente e entenda porque a comparação com sua mãe foi o estopim para que ela fugisse.

Para o bem da Hisone e da Nao, Masotan conseguiu transmitir para a sua pilota porque ela o magoou – e a fez entender que, provavelmente, é o mesmo com a Nao. Tendo entendido exatamente qual foi seu erro, Hisone pôde pedir desculpas sinceras para o dragão – e Hisone sempre é muito sincera, de modo que não evitou sequer dizer que não é tão assim interessada em pilotar em si. Mas ela gosta pra caramba da ideia de ser “a escolhida” para fazer alguma coisa. Era isso que Masotan queria ouvir, então eles partiram para o resgate de Nao. A encontraram, e Hisone ainda conseguiu convencer Nao de que o dragão não a rejeita. Todos voltam para a base e tudo está bem quando termina bem.

Até o próximo episódio 🙂

Veja isso antes de dormir e tenha pesadelos

  1. Bom, depois de tudo o que escreveste de forma perfeita, o que me resta para comentar.
    A piada da flora intestinal, encaixou perfeitamente nos acontecimentos deste episódio (obrigado, senhora velhinha, que entra de forma aleatória nos episódios).
    Este episódio, explicou bastante cedo,o porquê da Nao ser meio bruta e agressiva (eu só esperava essa explicação, bem mais para a frente do anime). Dá para simpatizar um pouco com a Nao, ela tem os seus motivos para ser como é, ela no fundo tem bom coração. Fiquei curioso em relação à mãe da Nao, será que ela foi uma piloto de dragão também, ou alguém que fez algum feito naquela base militar (Hisone só me deixa cheio de curiosidade).
    A última parte do episódio, eu gostei bastante, ver a Nao mais descontraída e a ser simpática com a Hisone foi muito bom (elas têm tudo para se tornarem boas amigas.
    Quanto à Hisone não tenho nada para comentar.
    Antes de terminar, tenho que dizer que a opening e a ending são muito bonitas. E o teu café com anime sobre o episódio dois de Hisomaso está excelente.
    Como sempre, mais um excelente artigo Fábio.

    • Fábio "Mexicano" Godoy

      Nossa, jura que eu tinha esquecido de te responder aqui? Desculpa! Bom, vamos lá.

      Acho que a Nao, com sua história com a mãe (e seu crush no estilista) é uma personagem com potencial dramático maior que a Hisone. A Hisone tem suas inseguranças e está lidando com elas aos poucos, mas nada especialmente trágico ou complexo. Ela está se virando. E acho que isso é importante, porque uma protagonista razoavelmente bem resolvida pode ajudar outras pessoas ao seu redor, e a Nao pode vir a precisar disso.

      Mas irão aparecer ainda outras pilotas né, vamos ver o que será delas =)

      Obrigado pela visita e pelo comentário!

      • Estou curioso com as outras piloto. A ending já mostra um pouco delas, mas como aquela piloto gigante consegue ser engolida por um dragão, isso eu quero ver.

      • Fábio "Mexicano" Godoy

        Ela nem é gigante, poxa, é só mais gordinha. E o dragão dela é o maior de todos, então não tem problema nenhum.

      • Eu não disse gigante, em termos de peso e sim de altura, a piloto em questão tem quase o dobro da estatura da Hisone. Se ela é assim tão alta, o dragão dela deve ser lendário.

      • Então fui enganado pela escala usada nas personagens. Por sorte, tu estavas aqui para me corrigir.

Discussão