Opa! Tudo bom?

Mais um episódio, mais uma semana, e nesse episódio 3 acontecimentos aproximam mais a Naru e o Hirotaka num relacionamento onde tudo pode se tornar complicado. Os temas abordados no episódio com certeza firmam o conceito “romance (confuso) entre adultos” no enredo.

A cada semana que passa eu tenho gostado mais de acompanhar os casais desse anime. Mas se tem algo que me incomoda um pouco, é o fato de que nem sempre parece que eles são um casal (nota: “nem sempre”). Digo isso me baseando em como o casal age entre si nas situações, que por vezes mais dá à entender que eles são apenas amigos do que namorados. Em parte, isso pode ser algo digno de admiração, uma vez que “um relacionamento deve ser baseado na amizade também”. E com certeza, podemos atribuir ao fato do Hirotaka e da Naru, por exemplo, terem começado um namoro sem ter antes as “preliminares”. De qualquer modo, tomara que isso venha se concertar com o avançar do enredo.


Em contrapartida à questão da amizade, eles vêm mostrando maior amadurecimento em pequenas ações também, nesse episódio se tornou mais presente a preocupação em manter as coisas de maneira “limpa” como  disse a Naru. Achei muito interessante ela ter demonstrado isso.

O Hirotaka vem tendo mais expressões e atitudes que provam e demonstram o afeto dele. Isso pode ser notado pelos brinquedos que ele guardou de quando brincava com a Naru, e a memória que pareceu ser bem importante para ele.


Uma das principais coisas que chega a ter certo potencial para atrasar a relação entre o Hirotaka e a Naru (e em parte é um tanto boba), é o pensamento de que “ele é meu amigo de infância” que às vezes substitui o “ele é um homem”. Um exemplo disso foi a Naru, que não achou que o Hirotaka tinha vontade de beijá-la por “ser o Hirotaka”. Mas felizmente, a relação deles só tende a crescer quando tais vontades se tornam claras.


Tomara que o anime venha mostrar mais a relação que há entre o Koyanagi e a Hanako. Eles são um casal que possui um jeito único de ser e ainda pode ser muito útil para o novo casal, fora a relevância de ambos para a história.

E é isso pessoal, nos vemos na próxima! Bye :3

  1. Peoples….Oia eu aqui de novo!!! Como prometido estou em todas em que WnKwM aparecer!!!
    Bem, otaku que é otaku, é neurotico, é atrapalhado e tem de ser muito engraçado quando eles procedem rituais de acasalamento…Mas complementando a resenha da Lyssa, como andam nossos casais preferidos:
    Naru e Nifuji: Parecem o “Noivo Nervoso e Noiva Neurótica” da terra do sol nascente…Não sei pq mas tem um “quê” de Woody Allen na parada…E a questão da lingerie se provou que é mundial!!!KKK….Senhoritas, só para constar, nós cavalheiros NÃO NOS IMPORTAMOS COM A COR COM O LACINHO COM O FEITIO E O RAIO QUE O PARTA!!! O importante é o bombom não o papel dourado com firulas que o embrulha!!! Ponto pacificado, ok, adelante pueblo!!
    Alias, a Naru toda “quadradinha” na casa do Nifuji foi muito engraçado há muito não ria a larga com uma “comédia romantica” (acho que a ultima vez foi com Harry & Sally, sabem, naquela cena da Delicatessen – não se façam de desententidos…Todo mundo viu aquela cena…).
    E aquela que vai virar bordão de otaku daqui: “ASAHI SUPEER….DOOO-RAAAYYY” que não é possível que a Cervejaria Asahi não tenha pago um jabázão pela inserção…Essa aí, é a zoação de um comercial (até meio que tosquinho, com uma musica do George Harrison “Got my mind set on you” e a narração solta o bordão bem como a Naru falou)…E para zoar o “patrocinio” as cervejas que aparecem são da concorrente Suntory Brewing…E o Kabakura parece não ser muito afeito a estas brincadeirinhas de bordão…
    A ceninha do beijo “aaawwwnnnn” e a Naru parte para um “unfair attack”!!!! E ficou com ciuminho da figurine da Yoshino de Masamune-kun….E vai chorar para a Hanako!!!

    E vamos a um casalzinho borderline de neurotico os amados Hanako e Kabakura….A Hanako no sleepover tá saidinha hein? Já quer procurar “tesouros” que comprometam o Nifuji e ficou nervosa que nem siri dentro de uma lata de manteiga aviação por não ter encontrado nada…E apesar dos gritos das ofensas estão sempre juntos com colarzinho igual de compromisso e tudo o mais…Parece alguns que eu conheço, adoravam brigar se provocar ou quem latia mais alto, mas nunca se desgrudavam…E a lindeza fofinha soft da ceninha do casal no sofá dela dormindo e ele guardando o sono dela…Um belo “high note”…

    Esse tá mais do que legal está trilegal!!!!

    • James, você continua com comentários excelentes.
      Eu me senti com vergonha de comentar a questão da lingerie, mas tu como pessoa mais madura, explicaste a questão muito bem (eu ri muito nessa parte do teu comentário, não tinha como não deixar um like).
      Eu não consumo álcool, mas o bordão da cerveja, neste episódio não me sai da cabeça. Eu era capaz de provar a cerveja em questão, só por causa do bordão usado no episódio.

    • Lissa

      Esses dois casais são muito divertidos! Nesse episódio inclusive, foi muito engraçado todo o jeito do anime de retratar essas situações! e meu Deus, seu comentário sobre a situação da lingerie foi hilário! KKKKKKKKKKKK
      obrigada por comentar ^^

  2. Este episódio de Wotaku foi muito bom.
    Antes de comentar sobre o episódio, tenho que destacar as referências deste episódio. Na cena das figures que estavam no quarto da Hirotaka, elas eram referências a Kobeni Yonomori do anime de Mikakunin de Shinkoukei, a Yaka Yukihiro do anime Mahou Sensei Negima e a Yoshino Koiwai do anime Masamune no Revenge. O que estas figuras/personagens têm em comum, os seios fartos (o Hirokata não pode ser santo). A parte das card games (que eram os tesouros da infância do Hirotaka) foram uma referência singela, a Pokémon e a Yu Gi Oh (estas cards Games foram uma febre enorme em todo o mundo).
    Passando mesmo ao episódio, a parte da Comiket, foi muito boa, o Hirokata é o cara. O lado de fujoshi da Narumi é muito louco, ver ela neurótica e eufórica para terminar os desenhos do seu doujinshi antes da Comiket foi muito engraçado (e o Hirokata a ajudá-la a terminar os desenhos foi muito bom também. O Hirokata é um companheiro para a vida toda).
    A parte da Comiket, dispensa grandes comentários, tirando o facto do Hirokata ter feito o maior sucesso a vender doujinshi yaoi (a cara da Narumi, quando ouve as garotas a falarem de um cara de óculos, alto e bonito, não teve preço).
    A melhor parte do episódio, para mim foi a parte da casa do Hirokata. A Narumi já cheia de ideias muito avançadas para o nível do Hirokata foi muito boa (não teve, como não rir, com a dúvida da Narumi, em relação à cor das suas pantsu). A parte do sofá, quando o Hirokata ia buscar o controle da consola e a Narumi pensava que ele a ia beijar ou até algo mais, foi muito boa também.
    Por momentos, na parte da casa do Hirotaka, não esperava que a Hanako e o Koyanagi fossem aparecer, mas a presença deles nesse momento, melhorou em muito o episódio. A Hanako, como boa curiosa que é, tinha que atrair a Narumi numa busca de material erótico no quarto do Hirokata (o Koyanagi é aquele amigo, que todos queremos ter, não traiu o Hirokata).
    Eu já imaginava que aquilo que o Hirokata sente pela Narumi, viesse da altura da sua infância, mas nunca pensei que ele gostasse dela, pelo simples facto da Narumi ter interagido com ele no passado (eu sei, que às vezes, um pequeno gesto, pode mover muita coisa). A Narumi na sua infância era muito simpática e espontânea, qualidade que ainda preserva na idade adulta e isso mostrado no anime é muito bom.
    A parte do beijo entre o Hirokata e a Narumi foi muito bonita, o Hirokata, mesmo sendo um otaku, os instintos de homem falaram mais alto nesse momento (a cena da cabeçada e aquela pequena conversa deles, pós beijo, foi tão realista).
    A última imagem do artigo, foi uma das cenas mais bonitas do episódio, o Koyanagi e a Hanako são um casal tão bonito e mesmo brigando eles são maduros.
    Antes de terminar, a parte pós encerramento foi muito engraçada, o mestre Hirokata escondeu o seu tesouro erótico, na secretária do seu chefe, mais ousado que isto é impossível.
    Como sempre, mais um excelente artigo Lissa.

    • Lissa

      Eu gosto muito das referências que o anime tem, sinto como se a história fosse mais real já que as referências são de animes que realmente existem hehe. E eu amo demais esses dois casais, não são perfeitos, e não são totalmente infantis, espero que a história venha melhorar mais ainda!
      obrigada por comentar ^^

Comentários