A vida é cheia de recomeços. É um processo inevitável que passamos diversas vezes em várias áreas de nossa curta vida e em todos eles, temos que seguir em frente, obviamente. Mas Natsuo demorou para entender isso e de certa forma causou problemas para várias pessoas que se preocupavam com ele e queriam o seu bem. Na verdade, é interessante ver que nesse episódio ele foi carregado de várias maneiras para que enfim pudesse seguir adiante com seus sonhos e claro, sua vida.

É rir para não chorar… de rir

Hina assumiu a culpa pelo escândalo. Ela tomou a melhor decisão em todos os sentidos possíveis, ainda que não fosse da melhor maneira. Infelizmente ela não teve outras opções, tudo por causa do Natsuo, que independente da escolha feita por ela, teria atrapalhado. Nós sabemos que ele mais atrapalha do que ajuda em determinados momentos e simplesmente esquece de pensar nas consequências. A própria ida ao quarto da Hina é de certa forma uma confirmação disso, até porque eles não tomaram as devidas precauções e claro, se arriscaram desnecessariamente.

Aliás, a Hina foi bem adulta e correta em ter tomado tais atitudes. Ela sabia que continuar com o namoro era impossível e por isso tomou um conjunto de ações que no máximo afetariam apenas ela. E claro, o ideal seria ela conversar com ele, se despedir e seguir em frente, ou no mínimo avisar sua mãe sobre seu próximo paradeiro. Mas isso seria apenas o ideal que não iria funcionar por motivos já expostos anteriormente. O que me intriga é que ambos, Natsuo e Hina, ficaram chocados demais com algo que estava fadado ao fracasso.

Em especial o Natsuo. Eu até entendo que ele tenha ficado arrasado com tudo o que aconteceu, mas precisava de tudo isso? Desde o começo os riscos eram claros e grandes o bastante para que houvesse uma consciência de que a chance de dar errado era real. Ora, se não estava preparado para isso, por que tentou tanto? Por que não foi cuidadoso o bastante para esconder tal relação ao invés de ficar se arriscando em territórios perigosos?

Aliás, pior que isso foi agir como se o mundo tivesse acabado, tendo ficado naquele estado patético por dias. Lamentar o ocorrido e ficar mal com isso por dias é normal, mas causar problemas para os outros é no mínimo infantil e irresponsável. A vida continua, a relação dos dois não vai morrer assim e ele precisa fazer valer a pena o esforço dela. Não precisa esquecer de tudo como se não fosse importante, mas parar a vida por conta disso não vale a pena. Imagina se ele parar a vida dele cada vez que acontecer algo do tipo? E um ponto interessante disso foi os pais terem conhecimento disso.

No mangá, apenas a mãe sabe do acontecido. Mesmo lá ela não apresenta um comportamento contrário e simplesmente conversa com a Hina normalmente e entende a decisão da filha em se mudar. No anime, ambos sabem e simplesmente não dizem nada, não perguntam e a obra sequer nos deixa ver algo mais sobre esse momento. Achei que rolaria uma conversa, ainda mais quando vimos que eles se questionam sobre seu próprio casamento e no fim, foi apenas uma informação inútil e que ocupou tempo do episódio para nada.

No final das contas, o Natsuo voltou para a realidade e com isso, sua vida voltou a andar. Graças a essa experiência, ele conseguiu fazer uma boa história e assim, ganhar um prêmio. E além disso conseguiu dar um grande passo rumo ao seu sonho de ser escritor, ou seja, mesmo longe da Hina, ele ainda tem sonhos que precisa realizar e correr atrás. Eles podem voltar um dia, nada impede (ou talvez impeça?), mas para isso terão que evoluir como pessoas e seguir em frente com esse recomeço forçado, mas imaginável. Ele seguirá escrevendo romances para se tornar um autor e ela, recomeçará em outro colégio que fica distante dali, tudo porque essa era a melhor opção para os dois.

Lembrando que na semana que vem teremos a resenha, gostaria de revelar que também teremos o artigo Mangá vs Anime sobre a obra, em que irei tratar sobre o mangá, principalmente a parte que vem depois do anime. No mais, foi um encerramento ok, decente, que conseguiu manter um nível sem grandes esforços. Poderia ser melhor, é claro, mas a cagada já havia sido feita antes e um mísero episódio não iria salvar a pátria.

  1. Avatar

    Primeiramente, ótimo texto, acho que conseguiu sintetizar bem os acontecimentos principais.
    Devo admitir que seu texto me mostrou um ponto de vista que não tinha considerado sobre a decisão da Hina, tipo, creio que o ponto não era tomar a decisão, mas sim a forma em como ela tomou a decisão.
    Quando eu li o manga, eu achava que a decisão da Hina estava totalmente errada, pois ela não chegou nem a conversar com o Natsuo, e eu sempre tive a opinião de que um casal deve tomar as decisões em conjunto, independentemente das circunstâncias, pois qualquer decisão tomada unilateralmente por um dos casais resulta, pra min, em egoísmo, e eu sempre tive essa visão da Hina em relação a essa decisão, que ela foi egoísta. Eu ainda tenho essa visão, mas eu começo a entender mais que a decisão dela em si não foi egoísta, mas a forma como ela fez as coisas é que foi.
    Eu concordo praticamente com tudo o que você disse, mas não concordo no que foi dito sobre a Hina ter somente uma opção. Ao meu ver a Hina tinha as seguintes opções:
    1 – Falar para o Natsuo que descobriram o relacionamento, ouvir sua opinião e tomar uma decisão conjunta.
    2 – Falar para o Natsuo que descobriram o relacionamento, falar que vai se “sacrificar” e tentar convence-lo de que essa é a melhor opção.
    3 – Não falar para o Natsuo que descobriram o relacionamento, tomar uma decisão sem avisar ele, e simplesmente fugir sem uma conversa cara a cara.
    Pra min a opção 1 era a mais correta, mas como dito no texto, o Natsuo é um idiota, ele mais atrapalha do que ajuda, então provavelmente ele ia falar qualquer besteira sem pensar nas consequências. Entretanto, mesmo ele sendo um idiota ele tinha o direito de saber e de opinar.
    A opção 2 creio que poderia ter sido a melhor opção no caso do episodio, quando você fala que a Hina tomou a decisão correta, pois as circunstancias não lhe davam outra opção imagino que estava esperando que ela agisse de maneira semelhante a essa opção.
    A opção 3 pra min é a opção mais errada, embora a Hina tenha se “sacrificado” isso não mascara o seu egoísmo, ela pode legitimamente amar o Natsuo, mas pra min ela não confia nele. E por causa dessa opção que não gosto da Hina. Creio que muitos possam pensar, “Ah, mas ela escolheu proteger ele, ela fez isso por ele”. Sim, isso foi legal e tal, mas ela não é mãe dele, ela é a namorada dele, ela simplesmente não pode tomar o controle de tudo, com a desculpa de “Estou fazendo isso por você” nesse caso a linha entre altruísmo e egoísmo é muito tênue.
    No mais, concordo com todo o resto do texto. O isolamento do Natsuo é totalmente desproporcional ao acontecimento, não pq foi um termino saudável e certo, mas sim pq ele sabia, ou devia saber que isso poderia ocorrer, então ele devia estar mentalmente preparado pra isso.
    Concordo também que o Master (nunca lembro o nome desse cara) é um dos melhores personagens do anime, mesmo com o pouco tempo em que aparece. Inclusive, ele é um ótimo exemplo pro ex-casal, pq o Natsuo seria um protagonista menos decepcionante se fosse parecido com ele e a Hina seria uma personagem mais adulta se, em atitudes, fosse parecida com ele.
    Outro personagem que achei ótimo é o melhor amigo do Natsuo ( outro que não lembro o nome, rs), ele praticamente é um figurante no anime, mas nesse episodio ele mostrou ser um ótimo amigo, e falou o que tinha que ser falado pro Natsuo. Ele em um pouco tempo que aparece, consegue ser mais importante que o Alex, vá entender.
    Por fim, achei o episódio legal, foi interessante o gancho que deu pra Rui e Natsuo, podemos dizer que a primeira temporada foi Natsuo x Hina, e caso haja uma segunda temporada, pode ser Natsuo x Rui.
    Estou aguardando o texto sobre Manga x Anime, tenho certeza que será um texto muito interessante pra refletir sobre a obra.

  2. Avatar

    Bom, sinceramente eu não acho que as opções que envolvem falar com o Natsuo são válidas. Como dito no texto, ele não tem maturidade para isso e apenas causaria problemas por ser imaturo e inconsequente. Fora que se ele fosse parecido com o master muita coisa perderia o sentido, afinal, quais problemas teríamos se eles fossem bem resolvidos?

    Enfim, a Hina sempre foi egoísta e dessa vez não seria diferente. Mas nesse caso ela assumiu a função de adulta da relação para tomar a melhor decisão para os dois. O Natsuo infelizmente não tem a mínima capacidade para aguentar essa barra sem se complicar, ele provavelmente iria sair do colégio para viver com ela, dentre várias outras loucuras idiotas que ele poderia pensar e executar. E ela ao menos entende que isso seria um problema, que dizer para ele e ouvir sua opinião iria gerar problemas desnecessários que seriam evitados caso ela tomasse a “pior” decisão. Acredito que nesse caso o fim justifique o meio.

Comentários