Colocaram uma escola dentro do jogo! E, por incrível que pareça, o pessoal gostou. Vamos à aula com mamães e filhinhos. Temos uma nova mãe na história (obrigado, Madoka!) e a Ayanami-cover não parece tão ruim. Finalmente, temos um bom episódio novamente.

Masato está em busca de melhorar as habilidades, já que a dor de cotovelo pela mãe ser muito mais forte incomoda loucamente e, dos céus, surge a oportunidade. Uma academia que promete dar pontos extra e ainda novas habilidades. É óbvio que eles vão. Bait dado com sucesso.

 

 

Chegando lá, nosso herói logo esbarra na Medhi, mais uma que entrará para o harém. E, a parte mais importante do episódio: conhecemos a mãe da Medhi, que se importa tanto com a filha que seu nome é Medhimama. Ela é daquelas mães exigentes que cobra notas perfeitas e comportamento exemplar, extremamente preocupada com o futuro e exigindo que a filha seja a melhor.

Claro que ela também adora jogar na cara dos outros como sua filhota é incrível e melhor do que eles. É a aquela mãe que não tem vida e acaba por viver a vida do filho.

 

 

Tudo bem, ela não é melhor que a milf dark skin, mas não é de se jogar fora. Tem um nível bem respeitável. É bem chata e arrogante mas, bom, nós relevamos, né?

A roupa dela é bem brega, parece figurino de Elvis Presley. E, caramba, quanta roupa! Ela não fica com calor, não?

 

 

Medhi também vai participar da academia para melhorar seus status. O funcionamento é bem simples: o professor faz perguntas e o primeiro que responder ganha os pontos.

Medhimama invade a aula impondo sua bela presença e usa altas trapaças para garantir que sua filha ganhe todos os pontos.

 

 

No fim da aula, Masato recebe um chamado: quem estará esperando ele no lado de fora? Será uma nova entrante do harém? Será Onizuka?

Nada disso! É sua maravilhosa mãe usando sailor fuku!!!

Não precisa nem falar que Mamako ficou sensacional com roupas de estudante, né?

Nosso herói-chato-pra-cacete dá mais um de seus chiliques apenas para reforçar o quão manezão ele é.

 

 

Shiraaaaaaaaaase aparece para informaaaaaaaaar que eles estão ali por conta de um plano dela porque ela quer que eles resolvam o caso entre a Ayanami-cosplay e sua mãe.

Essa Shirase está se mostrando mais inútil do que a Porta. Poderia juntar as duas e jogar da janela do avião. Está parecendo meus professores da faculdade que colocava os alunos para fazer o trabalho deles.

 

 

Mamako participa da aula com a permissão do professor. Quem iria barrar essa exuberância toda?

Medhimama usa novamente seus ataques para fazer todos dormirem, mas Mamako impede o golpe protegendo-os com seus grandiosos poderes. Rola uma luta velada de mães bem bacana, que promete ser mais intensa no próximo episódio. Estamos sempre querendo ver um milf x milf, só espero não ser decepcionado novamente.

Mama-san, como sempre, rouba a cena e é a aluna que mais pontua na aula. Masato é tão inútil que não consegue aumentar o poder nem respondendo perguntinhas. Medhi fica em segundo lugar.

 

 

Medhi, pela frente, aceita tudo que a mãe diz e obedece suas ordens sem questionar. Mas, por trás, ela é bem crítica e parece ter certa raiva da mãe.

O jogo é uma continuidade da relação que pais e filhos tem na vida real, então, é natural que ela seja assim. É muito difícil viver com tanta pressão, com a exigência de sempre ser o melhor. E, de tanto repetir, chega o ponto que o filho passa a se cobrar por esses resultados, já que ele não quer frustrar a mãe. Acaba sendo uma relação utilitarista, onde o amor vai até quando os bons resultados existem.

Na competição desenfreada que é a sociedade japonesa, esse tipo de mãe é bem comum (pelo menos, já li/vi bastante sobre elas), e é um peso que os filhos carregam desde cedo, já que os vestibulares começam no chuugakkou, quando a pessoa tem por volta de 12 anos.

 

 

Okaa-san Online volta aos trilhos, com um episódio muito divertido, uma nova milf (o que é sempre bom e o verdadeiro motivo de eu estar vendo isso) e um conflito que parece que será interessante (bem melhor que a chatice de tsundere x tsundere).

 

(〜 ̄▽ ̄)〜 Liberdade acima de tudo. Milf acima de todos.

 

 

    • Avatar

      Eu só não gosto mesmo, acho muito irritante a bipolaridade, esse amo-odeio-amo-odeio.
      E eu detesto a Asuka, de Evangelion, que foi a personagem que consolidou esse arquétipo. Então, quando a tsundere ainda tem cabelo vermelho, meu ódio se amplia.
      Não existe nenhum argumento teórico a respeito disso, é apenas um desgosto pessoal.

Comentários