Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Infelizmente a batalha entre Sorey e o Lorde da Calamidade não irá demorar um mês por ser épica. Bom, provavelmente será algo épico, ou pelo menos todas as circunstâncias que se encerrarão nela poderão sem dúvida ser consideradas um épico, mas o luta dos dois em si deve durar apenas alguns minutos.

O que vai demorar um mês é para sair o último episódio. Obrigado pela graça concedida, Ufotable!

Até eles ficaram chateados

A primeira temporada teve apenas 12 episódios mais um episódio especial número zero. God Eater teve 9 episódios dos 13 planejados e voltou com os 4 finais meses depois. Fate/Stay Night Unlimited Blade Works também teve um episódio zero especial. O estúdio tem sido consistentemente incapaz de contar suas histórias em tempo normal, e como os slots horários nas TVs japonesas são rígidos, quem sofre são os espectadores. E tudo isso para quê? A considerar o ritmo de seus enredos, pra nada.

Animação linda, personagens cativantes e narrativas inconsistentes resumem o estúdio nos últimos anos. É uma pena, porque me desestimula a acompanhar futuras novas obras deles, mesmo que venham a parecer interessantes. E não é de hoje que eu reclamo disso, não é? É desde Fate/Stay Night Unlimited Blade Works, que eu cobri aqui no Anime21 também. E reclamei na primeira temporada de Zestiria. E reclamei com menos frequência nessa segunda temporada, mas o estúdio não me deixaria “na mão”, deixaria?

Que tal contar um pedaço importante da história do mundo no penúltimo episódio?

Poderia ter acabado nesse episódio. O Lorde da Calamidade poderia ser só um vilão maligno do mal e poderia lutar e ser derrotado e é isso aí. Um combate divertido, uma animação bonita, Alisha e Rose transformadas, todo mundo ficaria feliz. A culpa de tudo é dele, não é? Ele quer acabar com o mundo, não quer? Já se sabe isso. Já se sabe o suficiente. É só ir lá e derrotar ele e ser felizes para sempre. Mas não podia ser assim.

A história não é ruim. Eu vi a Alisha e a Rose transformadas. Teve cenas de luta legais (poucas, mas teve). Mas o preço disso tudo foi um “senta que lá vem história” bem quando o anime atingia o clímax. E que, eu aposto, é a causa desse atraso de um mês para a transmissão do último episódio. Como eu posso ter tanta certeza? De verdade eu não tenho. Mas essa é a “confiança” que o Ufotable me inspira.

Oba, Rose + Edna e Alisha + Mikleo! Pena que não durou…

Exceto pelo fato de ter vindo no pior momento possível e talvez ser a causa de um atraso detestável, a história nova não é ruim. Bom, não foi contada da melhor forma possível, mas mesmo assim não foi ruim. E veja só, eu mesmo já havia considerado a hipótese de que o Lorde da Calamidade desejava ser derrotado. Eu disse lá no artigo sobre o episódio 10:

“Enfrentar o Lorde da Calamidade vai ser um bocado difícil, a não ser que ele também estranhamente pretenda se sacrificar – e algumas coisas foram ditas que permitem essa interpretação.”

Só não digo que acertei em cheio porque eu supus que ele sempre existira, quando a verdade é bem distinta. Ele é um humano contemporâneo do último pastor, o que deve fazer um bocado de tempo mas ainda assim é bem menos do que “sempre”. Também especulei sobre a possibilidade de acabar com toda a Malevolência do mundo, mas se ela surge dos seres humanos é lógico que isso seria impossível – não antes de um apocalipse de um deus abraâmico limpar o mundo dos “maus” e acolher apenas os “bons”, mas não parece que Zestiria (e Berseria) se passe nesse tipo de mundo. Mas eu acertei no essencial: o Lorde da Calamidade deseja ser derrotado.

Heldalf no momento em que se transformou no coisa-ruim

E existem cinco Lordes que na verdade são serafins e quem é que se importa com isso? Pelo menos um deles está corrompido também, e mesmo corrompido vem tentando dar combate ao Lorde da Calamidade – que é um humano, não se esqueça. Enfim, basicamente, Sorey tem que corrigir a burrada que o último pastor, Michael, cometeu. Por pura vingança (sim, é disso que se trata) amaldiçoou Heldalf por este tê-lo traído. Heldalf foi tão traiçoeiro, seu ato foi tão vil que nem metaforicamente acho que seja justo meter sua mãe no meio com aquela ofensa clássica famosa. Eu entendo o sentimento de Michael. Mesmo assim, veja só, ao amaldiçoar Heldalf ele inadvertidamente colocou o mundo inteiro em perigo – eis que a maldição foi tão terrível que o homem se transformou em um infernal, e um tão poderoso (por força de sua maldição) que passou a ser conhecido pela alcunha de Lorde da Calamidade.

“Pela união de seus poderes…”

A primeira abordagem de Sorey foi um fracasso. Ele, como eu, percebeu a intenção benigna do Heldalf caído, mas tentar se aproximar dele foi seu erro. Ora, sua maldição é justamente viver em eterna solidão! Imagino se é possível quebrar essa maldição. Se for, esse deve ser o melhor caminho para Sorey derrotá-lo. Apenas purificar vai ser inútil, já que é a maldição que o enche de Malevolência (a não ser que purificar funcione como um combo que remove Malevolência, maldição, mal odor, etc). É isso ou matá-lo, direto e reto, coisa que Sorey não faria ou não seria quem é. Enfim, até o final do mês, quando enfim saberemos!

“Eu sou o Capitão Planeta!”

Comentários