Alô, alô. Antes de mais nada, eu gostaria de fazer um adendo: a história deste anime se foca no filho de Shigeno Goro, que foi o protagonista de Major, cujo anime teve 6 temporadas, cada uma com 25 episódios. Se este anime seguir a mesma linha, será muito interessante, pois o pai do protagonista jogou desde pequeno e ainda joga nesta temporada, mostrando o seu crescimento. Além disso, a família Shigeno é formada por jogadores de beisebol: a esposa de Goro, Kaoru, também jogava, assim como sua filha, Izumi, joga e é considerada uma das melhores arremessadoras.

Após 8 anos sem Major (ou 6, se formos contar com o OVA que saiu em 18 de janeiro de 2012), veio uma nova sequência! Quem estava sentindo falta do anime, pode se preparar porque acredito que a carga emocional será na mesma linha. E tenho outra boa notícia, também: apesar de alguns comentários feitos durante este episódio sobre o que aconteceu nas temporadas anteriores, ninguém vai ficar perdido. O anime é muito pontual na mensagem que quer passar, então quem não viu não fica boiando… muito. Não muito, vamos dizer assim, já que o foco é no Daigo desta vez.

Shigeno Daigo tinha um sonho latente de ser igual ao pai. Em sua redação, falou que ama o seu pai, principalmente porque é um jogador profissional de beisebol. Porém, os seus sonhos não foram para frente por um bom tempo. Os ombros dele são muito fracos em comparação aos outros jogadores, impossibilitando-o de ser um arremessador. Seus lançamentos ou não chegavam à mão de um dos laterais sem quicar, ou chegavam muito fracos à mão do treinador.

Como filho de um dos maiores e melhores jogadores de beisebol, que hoje está na liga de Taiwan, isso foi um baque para ele. O fato de não conseguir ser melhor que seus pais e sua irmã, ou então se equiparar a eles, o deixou tão frustrado que resolveu largar a Mefuni Dolphins. Além disso, os colegas de time dele usaram o argumento de sua irmã e de seu pai serem melhores para fazer chacota do menino (mas também a culpa é um pouco do Daigo, por se considerar o máximo por ser o filho de um jogador. Tirando isso, os garotos não precisavam pegar tanto assim no pé dele).

A frustração se tornou ainda maior quando não conseguiu se tornar o titular do time

Após sair do time de beisebol, tentou jogar futebol, e também desistiu. Faz dois anos que ele havia parado de jogar beisebol, e nem mesmo sua irmã conseguiu convencê-lo. Até que, finalmente, chegou um rival chamado Satou Hikaru para enfrentá-lo…? Por ser um anime de esportes, logicamente que o protagonista deste novo enredo precisaria de um empurrãozinho para continuar em sua caminhada, não é mesmo?

A música de abertura é bem animada e as cenas mostram algumas dificuldades pelas quais Daigo passa, além de companheirismo do seu time atual. A de encerramento é bem nostálgica, mostrando uma das trajetórias de Shigeno Goro. Acho que este é um anime para todos, e, quem não conseguiu assistir até hoje ou tem preguiça de assistir Major por conta das 2349328409 temporadas, poderá acompanhar esta desde o começo.

  1. Era um dos animes que estava mais esperando desde que divulgaram que iam fazer. Vi e estou revendo “Major”, um dos animes esportivos mais surpreendentes, pois são vidas ligadas diretamente ou não ao beisebol e este não será diferente deste. Claro que, tenhamos ciência de que não veremos algo como foi com a vida de Goro, os tempos são outros e ver que Daigo ter os mesmos sonhos e terem estes desmoronados pelo excesso de confiança e de expectativa sobre sua família, mais pelo lado do pai, deve ter sido um baque e tanto.

    Vejamos como será esta volta e puxa vida! Como é bom poder ver o elenco original, mais velhos, há uns momentos que paro e penso, puxa! vi este pessoal e olha como estão: é como voltar a velhos amigos. Se “Major 2nd” conseguir o feito de botar personagens tão carismáticos e envolventes como no original, sentirei mais que satisfeita. No momento, seguindo a vida do Daigo e como este vai reaprender a gostar de beisebol. E sim, abertura e encerramento são muito bem colocados. Procura ao menos, a música “Kokoro e”: das aberturas de “Major” é a que representa toda a alma da série e encaixa igual luva pra este.

    • Tamao-chan

      Imagino que, para quem tenha visto todas as temporadas de Major tenha um efeito diferente. Afinal, foram 8 anos esperando algo novo, e a surpresa que o autor e os produtores do anime trouxeram foi essa.
      Também espero que, quem tenha assistido tudo, se maravilhe com esta nova obra, e que vibre junto com os novos personagens que vieram e os que ainda estão por vir. Deve ser realmente gratificante que as outras pessoas gostem do que está sendo feito. E, bem, estamos no começo ainda, mas acredito que a tendência é melhorar ainda mais.
      Ainda mais com o peso da obra anterior, acho que a expectativa nesta nova é exacerbadamente grande.
      Muito obrigada pelo comentário. 🙂

  2. Major é meu anime de esportes favorito, é o Goro um dos meus personagens favoritos, nunca se abate ou coloca a culpa em alguém.

    dito isso, tarefa difícil pra Major 2me agradar, certo? Mas fico feliz em dizer que acabo de ver o ep18 e posso dizer q esta perfeito até o momento….eh bem diferente do primeiro, mas com o mesmo espírito

  3. Eu achei o anime totalmente diferente do “major de goro”,que diferente de todos os outros animes de baseball, toda temporada era uma superação muito dramática, esse anime do personagem Daigo não trás a mesma carga de superação, pelo menos não até agora, estou no episodio 21 e ainda não, está mais com cara de Ace no Diamond, que eles mostram bem mais técnica do que pega pela emocional da coisa, aquele negocio de influenciar outros jogadores na partida, fazer de tudo pra ganhar de um jeito que a gente que ta assistindo não iria imaginar, até porque o Shigeno Goro ou Honda Goro sempre jogou muito bem, sempre era um dos melhores do time, ele não tinha a necessidade de aprender como jogar numa determinada posição mas sim mexer com o emocional do time adversario, passar o espirito de buscar a vitoria para os membros dos times e etc… isso era muito legal!!!

    Posso está viajando ou querendo demais de um anime novo e com uma ideia diferente, mas acho que o escritor poderia sim criar novos obstaculos e personagens mais carismaticos e compactar em cada episodio ao poucos e se desenrolando durante a temporada, quem sabe ele não faz isso no jogo da final?

Comentários