Histórias com crianças interagindo com pessoas mais velhas, quer seja um jovem adulto, idoso ou até mesmo um adolescente, podem ser interessantes dependendo da forma que é abordada. Crianças são fofas por natureza, então histórias envolvendo elas, normalmente tem um toque de delicadeza (a não ser que a obra em questão seja do gênero horror /terror, ou um drama mais maduro, pois aí é uma situação completamente diferente). Todavia se uma determinada obra envolve adultos interagindo com garotinhas, tem que haver muita sensibilidade e seriedade para não passar uma imagem distorcida.

No caso deste anime, o humor dele se baseia em piadas e situações cômicas envolvendo garotinhas (lolis), o que pode soar ofensivo para alguns, mas para outros não. Senso de humor é algo bastante pessoal (eu sei que disse algo clichês, mas é a mais pura verdade).

Todo o elenco reunido numa só imagem

A sensibilidade, mencionada no primeiro parágrafo, e o tipo de humor desta série são coisas muito turvas no anime, dando margem para a interpretação de que só os lolicons se interessem por esse anime, embora este show não é somente piadas sobre lolis. A obra é voltada para esse tipo de publico, então reclamar de fanservice e paidas sugestivas com as garotinhas (o que é desconfortável para muitos, incluindo eu) é a mesma coisa de reclamar de fanservice em anime ecchi. Entretanto nem todo mundo que assistiu ao anime pertence ao seu público alvo.

No começo a o anime tem um clima descontraído e fofo graças a garotinhas que fazem parte de seu elenco. Mas da metade em diante Ryuuou no Oshigoto! surpreendentemente vai se tornando um pouco mais sério (o que é bom). Os personagens, em geral, são carismáticos, embora caiam nos clichês correspondente aos seus respectivos aspectos.

A relação mestre/ discípula estabelecida entre os personagens Yaichi e Ai Hinatsuru é algo interessante e até mesmo emocionante em alguns momentos, entretanto a pegada mais humorística do anime às vezes acaba estragando a sensibilidade desse tipo de relação, que normalmente costuma ser muito bonita.

A parte técnica é competente, principalmente nas partidas de shogi, usando os mais variados recursos para deixar as partidas mais emocionantes e dramáticas. Desde o uso de uma boa trilha sonora até uma simples onda que aparecia quando um personagem colocava uma peça no tabuleiro, passava a empolgação necessária ao público. Outro ponto positivo é que o anime é didático quanto as explicações sobre o jogo abordado, no caso o shogi.

Personagem mais bonita do anime

Esse anime conseguiu ser leve, divertido e ao mesmo tempo tenso, principalmente nos episódios finais. Os momentos de drama foram tão bons quanto a parte cômica. Os personagens principais amadurecem conforme os episódios vão passando. Mesmo que o Yaichi tenha sido apresentado como um gênio do shogi, ele não é do tipo “overpower” que ganha todos os jogos com facilidade. O mais legal numa relação de mestre e discípulo (a) é que há um aprendizado mútuo, e no caso do anime em questão o Yaichi aprendeu bastante com as duas “Ai” (sim, temos duas personagens com o mesmo nome), e elas aprenderam muito com eles.

Dependendo do seu tipo de humor, esta série pode ser agradável ou desagradável (não existe meio termo), mas o anime oferece outros motivos para ver, como a fofura das personagens e o próprio jogo abordado. Se por acaso você queria uma série que aborde o mesmo jogo, só que de forma mais séria, recomendo fortemente que veja Sangatsu no Lion. Aliás comparar a abordagem das duas obras é injusto ao meu ver, pois são obras com propostas e público-alvo muito distintos. Em relação as duas séries, pode discutir parte técnica (no qual Sangatsu leva a melhor, sem sombra de dúvida), mas fora quesitos técnicos não.

Apesar do controverso estilo de humor da obra, digo que não é um anime para ser “jogado fora”, pois há quem se agrade deste tipo de anime. Se gostas de animes fofos, o anime não decepciona nesse quesito. No geral Ryuuou no Oshigoto! cumpre as expectativas de transformar um jogo aparentemente chato em algo dinâmico e divertido.

Obrigado a todos que leram este artigo!

Discussão