Garotas normalmente se preocupam mais com a aparência do que os homens. Desde o cabelo até as unhas, nenhum detalhe escapa quando o assunto é beleza exterior. No caso da nossa heroína, ela não pode fazer muita coisa para mudar a aparência na vida real do jeito que ela queria.

Apesar de ser muito bonita, a protagonista não se conforma com a sua estatura e acaba sofrendo com isso, mesmo não havendo algum tipo de pressão externa (bullying, por exemplo), portanto, o conflito psicológico dela é interno. Ela acha que por ser demasiadamente alta, as outras garotas não a aceitariam pelo fato da mesma não seguir um padrão pré-estabelecido. Afinal quem é que dita padrões comportamentais e de beleza? Será que é a mídia ou própria sociedade? Ou os dois?

Depois de ver muitos animes, fiquei com a impressão que o padrão de beleza feminino seriam mulheres fofas com estatura baixa/mediana. Tal padrão estético no mundo dos animes é conhecido pelo termo “bishoujo” (caso eu esteja errado, me corrijam). Enfim , no mundo futurista da franquia  Sword Art Online, jogos de realidade virtual, é uma excelente chance de qualquer pessoas ser aquilo que ela não é na vida real.

A reação da amiga da Karen é igual quando me pedem dicas de animes

A entrada de Karen em GGO (Gun Gale Online) foi por mero acaso, e por isso foi engraçado. Ela não estava interessada em FPS ou em um jogo que tivesse ação, e sim em algum jogo onde ela pudesse ter a aparência desejada. Ironicamente, ela conseguiu ter um avatar fofo num jogo cujo estilo não combina nada com a fofura do mesmo. Tal contraste gerou um leve alívio cômico que reforçado pelas expressões faciais que a protagonista fazia.

Outro ponto importante é que em jogos onlines amizades podem surgir, e isso é algo que a Karen não esperava acontecer pelo fato de ser solitária na vida real. De forma natural, ela acabou encontrando uma parceira, que provavelmente a ensinou a jogar melhor. É valido lembrar que em GGO, assim como muitos jogos onlines que existem no mundo real, existem poucas garotas jogando, e quando uma aparece, os homens costumam ficar “empolgados até demais”, o que pode gerar certo desconforto para as jogadoras que estão ali para se divertir e não para arrumar um namorado.

O uniforme rosa da LLENN se mostrou eficaz como camuflagem e não era somente um charme para mostrar que o avatar da personagem principal é fofa e feminina. A extrema velocidade, como mostrado no episódio de estreia, é o seu grande trunfo, o que a faz especial em relação a outros jogadores. Apesar disso aparentar, para os olhos do espectador, ser algum tipo de “hack”, tal agilidade não a faz invencível.

Promessa

Esse segundo episódio fez a introdução da história, ou seja, mostrando como a personagem principal teve seu primeiro contato com jogos MMO com realidade virtual, e consequentemente, o Gun Gale Online. O episódio em si não houve muitas partes com cenas de ação (cenas de movimentação maior, portanto mais difíceis de se fazer), e a trilha sonora foi funcional em várias cenas.

Pelo final do primeiro episódio dá para notar que ela já fez amizades com outras garotas, indicando uma evolução da protagonista em relação ao período que ela não tinha contato com jogos de realidade virtual.

Mesmo que aparentemente não haja nenhum perigo real para os personagens, afinal o anime é sobre um jogo online cuja a abordagem narrativa não introduziu nenhum elemento que induzisse urgência e perigo, assim como fez o anime principal da franquia, este show deve empolgar nas partes de ação, e espero eu que o anime me faça me sentir dentro do jogo e que faça o espectador torcer em favor da heroína do anime (a LLENN/Karen já me convenceu a ter simpatia por ela, tanto como avatar quanto a pessoa real dela).

Obrigado por ler este singelo artigo até o final.

  1. Este episódio e SAO GGO foi interessante, mas tem pouca coisa para comentar.
    Começando pela protagonista, desde dos trailer e até mesmo a sinopse, mostrava que ela tinha um problema de auto-estima por causa da sua altura, mas nunca pensei que fosse tanto. Eu compreendo que ter 1,80 de altura seja algo fora normal, num povo cuja altura média é 1,70 de altura para os homens e 1,60 de altura para as mulheres, mas a protagonista não devia se sentir assim tão mal com a sua altura.
    Gostei bastante da amiga da protagonista, ela parece muito comigo, quando fala de videojogos (e de animes também). O tempo que a protagonista desperdiçou em encontrar um avatar do seu agrado, deve ter sido tedioso (eu próprio como gamer, sei o sofrimento que é, fazer uma build de um personagem que seja do meu agrado).
    Achei interessante a forma, de como a realidade virtual e os óculos de VR funcionam, o facto de o jogo se desligar automaticamente quando o ritmo cardíaco do jogador está irregular (o que já é um avanço enorme, se comparado ao velho capacete do Nervegear que que queimou o cérebro a muitos jogadores de SAO).
    Agora a parte onde ficámos a conhecer o estilo de jogo da protagonista, ela tem um bom gosto musical e um excelente gosto nos headphones que usa (que eram da Sony), mas o seu tipo de luta, não é dos mais respeitados no PVP (player versus player), ela seria considerada uma camper, e um jogador que joga de camper é tipo a maior escória do jogo.
    Mas nem tudo é mau no estilo de luta da protagonista, ela com aquela Skin Pink, e a sua P-chan no deserto chegam perto de serem imbatíveis a curta e média distância.
    A Pitohui, ela é aquilo que se chama um all rounder, um jogador all rounder é aquele que joga bem, com qualquer tipo de classe e armas e pelo que se viu da Pito, ela gosta de experimentar todas as armas disponíveis.
    Uma pequena curiosidade, naquela parte em que a protagonista e a Pitohui batem com as armas para ouvir o som do metal, esse gesto vem da altura dos samurai. Quando um samurai combatia lado a lado de um companheiro, eles costumavam bater as suas katanas umas nas outras, esse gesto era visto como sinal de boa sorte.
    Sem mais nada para comentar, como sempre mais um excelente artigo de SAO GGO Flávio.

    • Flávio

      Faz tempo que não respondo um comentário. A protagonista encontrou a auto-estima no mundo virtual, então não acho que farão drama em torno disso. A Pito falou sobre esse gesto dos samurais no episódio (salvo erro). Eu achei estranho o fato da areia do deserto ser rosa, pois normalmente é branco ou amarelado.
      Obrigado por comentar, eu já estava a ficar triste por não ter recebido nenhum comentário.

  2. A areia do deserto.vai mudando de cor, conforme a temperatura. Os grãos de areia têm várias cores,uma delas é o cor de rosa, por isso não achei assim tão estranho a cor do deserto ser rosa.
    Até ao próximo artigo de SAO GGO.

Comentários