Bom dia!

Decidimos reunir o maior time de especialistas em animes que pudéssemos e perguntar a cada um deles: Qual foi o melhor anime de 2018? E se não for abusar muito, poderia dizer quais os melhores em cada um dos seguintes gêneros: Ação, Esporte, Comédia, Drama, Slice of life, Romance, e Horror/Suspense?

Ninguém tão importante assim quis nos atender, então decidimos fazer uma coisa mais caseira. Os membros da equipe do Anime21 se reuniram em conclave para decidir quais os melhores animes de 2018!

A partir de hoje publicaremos os melhores animes de cada gênero segundo nós próprios, e no último dia os melhores animes do ano no geral. Começando com Ação.

Leia também:

5 Melhores Animes de Esporte de 2018

Imagem de capa: A Liberdade Guiando o Povo, Eugène Delacroix, 1830.

Ler o artigo →

Gridman acabou e, com ele, o estúdio Trigger fechou o ano muito bem. Darling no geral foi um belo anime que acabou tendo uma parte final horrível e em Gridman fizeram o oposto, trouxeram uma história legal com um final ótimo. É engraçado pensar que o final dessa obra conseguiu diminuir seus defeitos e assim, nos trazer um belo resultado para tudo aquilo que nos foi apresentado.

Ler o artigo →

Adeus Gridman, seus aliados e Akane. Eles foram embora após terminarem suas missões, sejam elas boas ou más. Apesar de seus defeitos (que inclusive me impedem de dar uma nota melhor), foi um bom final que coroou um anime que se manteve interessante do começo ao fim, que soube lidar com seus mistérios e que, infelizmente, deixou um gostinho de quero mais.

Ler o artigo →

O episódio dessa semana de Gridman foi bem interessante, pois trouxe informações que até então nem eram cogitadas. Transformar um humano em kaiju, Yuta nunca foi o Yuta de verdade e Alexis podia reviver todos os kaijus mortos para mais uma vez trazer o caos. Ah, tem também a questão de que uma tentativa de assassinato pode sim ter uma justificativa para “inocentar” o criminoso (nesse caso ela).

Ler o artigo →

Sobre o episódio em si é até complicado comentar sobre, pois além de ter seus destaques, teve também uma “reviravolta”. Anti finalmente fez algo além de encher o saco com sua história de ter que matar o Gridman e tudo mais, algo que sinceramente eu já esperava que fosse acontecer, era só questão de saber quando. Porém, ele ter salvado o dia não foi suficiente para que coisas ruins acontecessem para todos, pois os kaijus que recuperavam a cidade foram mortos e eu tenho certas dúvidas se eles serão consertados (além de outras coisas que estavam fora de seu alcance).

Ler o artigo →

O que seria um mundo ideal em Gridman? Aqueles mundos dos sonhos eram “interessantes” mas qual seria o sonho dela? Akane atacou novamente e mesmo sendo com algo inofensivo para a “cidade”, sua abordagem não teve sucesso. Qual seria a verdadeira realidade dela para que tudo isso tenha acontecido? Muitas dúvidas com probabilidades e no fim, o que tivemos de fato foi a imagem de uma garota solitária que corre atrás de seus “amigos” mas no fim, vai na direção oposta.

Ler o artigo →

Dias atrás eu estava conversando com alguém (não me recordo quem) sobre Gridman e chegamos a uma conclusão: o que salva é a história, pois os personagens são ruins. Você tem uma vilãzinha que é péssima e que só chama a atenção por conta de seu busto avantajado e um trio de protagonistas bem fracos (e olha que o Yuta tem o desconto da falta de memória). Confesso que cada vez mais eu me irrito assistindo a série por conta das atitudes dos personagens que simplesmente não fazem o mínimo sentido para mim.

Ler o artigo →

Depois de um episódio cheio de revelações para nós, espectadores do anime e para Yuta, Gridman trouxe um desenvolvimento para lá de doido do começo ao fim. Foi bem interessante ver como algumas coisas foram construídas para chegar nesse ponto, o encontro entre protagonista e vilões e o contraponto disso em algumas atitudes “desagradáveis”, mas entendíveis, de alguns personagens. Enfim, depois desse episódio a ansiedade de ver o próximo para descobrir o que vai acontecer aumentou bastante, assim como a expectativa.

Ler o artigo →

Nessa semana, Gridman veio com uma proposta diferente e interessante. Não tivemos mais um kaiju que de certa forma ditaria negativamente o rumo de tudo com sua aparição rotineira e sim revelações importantes e ao mesmo tempo imprecisas e confusas sobre questões que realmente eram dúvidas. E agora que Yuta sabe, o que podemos esperar de mudança na forma como ele lida com os kaiju e claro, sua equipe, afinal, saber que uma conhecida é a fonte de todo o mal não é algo que se aceita facilmente.

Ler o artigo →

Ritmo de sempre, um Kaiju aparece, Gridman vence e fica por isso. De certa forma Gridman tem sido isso nesses primeiros 5 episódios e ainda que tenha vários detalhes deixando esse ritmo mais interessante, no fim, eles só conseguem diminuir a chatisse que vem sendo essa repetição. Se Gridman fosse ter em torno de 24 episódios eu até iria relevar essa progressão lenta mas são apenas 12 e se formos analisar bem, não aconteceu muita coisa até agora. Descobrimos a altura máxima do Gridman, que ele tem aliados assim como a Akane que possui o Alexis (até onde sabemos só ele tem contato com ela), que seu companheiro Yuuta também não possui suas memórias e que no final de tudo, eles precisam salvar a humanidade. Sabemos os pormenores mas e aquilo que realmente queremos saber? Quando iremos ter alguma explicação?

Ler o artigo →