Apesar de Takagi-san seja um anime formado de esquetes, em momento algum ele se torna chato, apesar de que a história se divida em duas: na amizade colorida entre Takagi e Nishikata, e o dia a dia das três amigas Mina, Yukari e Sanae.

Mas antes mesmo de falar sobre a história, acho legal falar um pouco sobre a criação em si. Karakai Jouzu no Takagi-san é a adaptação do mangá com o mesmo nome. Ele é serializado na revista Monthly Shounen Sunday e seu criador é Yamamoto Souichirou. Esta obra também é lançada com seus spin-offs, cujos nomes são: Ashita wa Doyoubi, que é sobre as três amigas, Koi ni Koisuru Yukari-chan, que cita as loucuras românticas que surgem na cabeça de Yukari-chan a partir do relacionamento entre Takagi e Nishikata, e Karakai Jouzu no (Moto) Takagi-san, que é um… SEGREDO! Mas aconselho que, quem não viu o anime ainda, não busque sobre ele.

A história é bem simples, mas muito divertida. É sobre dois alunos que sentam um do lado do outro na sala: Takagi e Nishikata. Mas vocês conhecem aquele ditado “Quem irrita o coleguinha é porque gosta dele”? Então, é isso o que acontece. Takagi é um capeta em forma de gente que tira sarro de Nishikata o tempo todo, porém gosta dele e não faz questão nenhuma de esconder isso, e ele não entende os sentimentos dela e nem os próprios. Além disso, o garoto tenta revidar as brincadeiras nefastas dela, mas sem sucesso. Será que algum dia ele vai entender o que sente e conseguirá vencer Takagi?

Como eu disse antes, o anime é dividido em duas partes. Apesar das meninas aparecerem pouco, quando aparecem, é mostrado um lado divertido, que quase não é voltado para romance. É voltado simplesmente às conversas muitas vezes nem um pouco femininas e brincadeiras infantis, porém que condizem à idade. Mina, a garota que quer logo se tornar uma adulta, Yukari, uma menina que tem imaginação fértil e é muito inteligente, e Sanae, uma garota séria e rígida, fazem parte desse trio.

As três amigas: Mina, Yukari e Sanae.

A parte principal nós sabemos que é sobre as conversas e brincadeiras que Takagi e Nishikata têm um com o outro. Podemos ver que o sentimento entre os dois é recíproco(a abertura mesmo mostra que isso é verídico), porém o garoto fica tão concentrado em vencer Takagi em suas artimanhas que nem percebe. Posso dizer que ela consegue até mesmo ler a mente dele em diversas partes da obra. E não deixaria de fora, é claro, dizer que quem mais se ferra é ele, não é mesmo, já que, na maioria das vezes, as brincadeiras são realizadas durante as aulas de um certo professor de inglês.

Posso nem dizer o que está rolando aqui, não é mesmo?

Este é um anime de romance pelo qual estive esperando por bastante tempo: não é bobo, não é chato, não é enrolado(não, mentira, é sim, mas não tem aquele dramalhão todo de um cara X aparecer do nada e bagunçar todo o coreto) e, ao mesmo tempo, é inteligente! A maneira com que Takagi trama as pegadinhas na hora é extraordinária, e como o Nishikata cai nelas é imperdível. Eu não fiquei um minuto sem me divertir, mesmo o anime sendo várias esquetes, mas todas elas têm uma certa linearidade entre si.

Uma coisa que preciso comentar também é como eles focam ou na Takagi, ou no Nishikata, ou nos dois, mostrando que ninguém ao redor deles os incomoda. É como se apenas os dois existissem ali.

A abertura é agradável, combinando com o clima do anime, e o encerramento muda a cada dois episódios, mas são todas músicas chicletes, inclusive esta que escutei no jogo “Taiko no Tatsujin”:

A atmosfera que o anime transmite é realmente maravilhosa, principalmente pela vida cotidiana e as cores pasteis de todo o ambiente. Várias vezes eu me senti parte daquela ambientação, estando os meninos na escola, ou até mesmo na rua.

Por fim, é um anime incrivelmente divertido e inteligente e que recomendo bastante. Se fosse vocês, eu faria uma maratona agora que já acabou, hein?

Discussão