Grancrest Senki é um anime de 24 episódios e esse texto aqui é uma pequena introdução sobre essa obra que se encontra na metade.

Do mesmo autor de Lodoss, Grancrest apresenta um mundo de fantasia onde o Caos é o grande inimigo (além dos humanos, é claro). Para combater isso, temos os nobres e seus brasões junto com os magos, com quem tem um contrato. E bom, essa relação entre nobre e mago muitas vezes é mais profunda do que parece. De qualquer forma, baseado nisso, a história gira em torno de dois personagens, Theo, um viajante que busca poder para livrar sua terra de um líder tirano e Siluca (Shiruka no mangá) que é uma maga talentosa, porém inexperiente. E num evento que podíamos dizer que foi obra do acaso, ambos se encontram e Siluca sugere que formem um contrato. Sua intenção era fugir de um nobre que tinha fama de pervertido e além disso, Theo se mostrou um homem valoroso (ainda que tenha sido uma primeira impressão bem rasa).

A partir daí ambos começam sua jornada com um único objetivo final em mente: livrar Sistina (terra natal de Theo) de seu líder tirano. E com isso, Theo acaba participando de várias batalhas e conquistando vários territórios até incomodar os grandes líderes. Até aí, teoricamente parece bom, né? Seria, se tudo isso não fosse desenvolvido de forma tão rasa e veloz. Inicialmente Theo parece ser inútil e longe do ideal para ser um salvador e Siluca é quem faz todo o trabalho. Todo e qualquer desenvolvimento entre batalhas é cortado e com isso, fica a impressão de que o protagonista evolui do nada como se fosse um pokémon. Isso junto com uma animação bem mediana faz com que um sentimento de insatisfação surja e a tão promissora história acaba se tornando fraca.

Mas mesmo assim o anime tem suas qualidades e elas acabam te prendendo. Theo evolui e mostra a que veio em momentos críticos e para quem gosta de romance, o anime trata de entregar uma relação muito interessante entre Theo e Siluca (e mais alguns personagens). Por isso, a evolução da história e dos personagens é bem interessante apesar de rasa e com isso, toda trama vai ficando cada vez mais interessante. E caso você se interesse, o mangá está sendo traduzido para o português e pode ser um ótimo complemento para o anime (isso sem falar que o original mesmo é a Light Novel).

No fim, Grancrest alternou entre bons e maus momentos e infelizmente não foi o que podia se esperar. Claro que o fato da Light Novel estar em seu fim pode ter sido decisivo para termos uma adaptação completa, porém, rasa. E com isso, eu me despeço de Grancrest com um pedaço de mim querendo continuar mas outro ainda mais dominante querendo comentar sobre os novos animes que estão lançando nesta temporada (já parou para ler as primeiras impressões lançadas aqui?). Ah, e caso se interessem, a obra terá um jogo logo logo.

  1. Estou amando grankesti porque gosto de fantasias medievais e romance bem desenvolvido, a animação está acima da média e a trilha sonora esta exuberante aos ouvidos. O anime esta excelente e o romance esta muito gostoso de se assistir, acho os protagonistas muito carismáticos, O Theo e a Siluka formam um lindo casal e o rapaz se mostrou homem ao se declarar, beijar, abraçar sua amada pondo fim ao trauma do protagonista virjão insensível e que não come nenhuma menina. O anime esta de parabéns nota 10/10, 5 estrelas acima da média!

Discussão