O anime de Mahou Tsukai no Yome adapta um mangá em lançamento com 9 volumes e que está saindo no Brasil pela editora Devir, uma compra que indico bastante caso você tenha gostado do que viu no anime. E do que se trata essa obra? Da jornada de crescimento pessoal de uma jovem garota, cuja existência foi permeada por tragédias relacionadas a magia dada a condição que ela herdou de sua família. Ela é uma Sleigh Beggy, alguém capaz de gerar e absorver grandes quantidades de magia. E é nesse cenário mágico, ao lado de uma criatura bastante peculiar, que começa a história de Chise.

Não só aprendiz, mas também noiva. Um começo, sem dúvidas, marcante.

Não é possível escrever sobre esse anime sem falar do personagem Elias, e em como ao “comprar” a protagonista Chise é que a história tem seu pontapé inicial, virando a vida dela de cabeça para baixo ao fazer com que ela se torne a aprendiz de um mago que sequer é humano, saindo do Japão para morar na Inglaterra e lá ter contato com diversos tipos de criaturas mágicas e suas particularidades.

É importante frisar que as circunstâncias que cercam a compra da garota têm muito mais haver com o seu desapego a própria vida do que com a dominação de um homem sobre uma mulher, tanto que por mais que uma relação de dependência se forme entre eles, com o tempo essa relação vai sendo aprofundada e o fato dela ter sido comprada não desempenha um papel negativo dentro da história.

A volta ao lar é um momento importante tanto para quem chega quanto para quem esperava.

O enredo se desenvolve dando atenção a condição única da protagonista e a partir dela adicionando personagens a trama com objetivos que muitas vezes tornam a Chise necessária para resolver certos tipos de situação – alguns até chegam a tentar usá-la de forma inescrupulosa. O interessante é que a obra consegue transitar muito bem entre a comédia e o drama, o slice of life e a aventura; usando de diversos gêneros para contar a sua história sem deixar de imprimir uma identidade própria – o excelente roteiro e a ótima direção se alinham a uma produção incrivelmente consistente para entregar uma história coerente e muito prazerosa de se assistir –, a qual é um ponto forte da obra.

E com vocês está Chise, a noiva e aprendiz do velho mago.

Em Mahou Tsukai existe um equilíbrio constante entre forma e conteúdo – muitas vezes isso falta a um anime –, o que permite que a história se desenvolva em um ritmo ideal, compreendendo que há horas em que deve aprofundar personagens e horas que não, há histórias que devem ser contadas e histórias que não; algo importante quando há um vasto mundo a ser explorado, mas isso é algo que só deve ser feito se estiver de acordo com a construção e o desenvolvimento dos personagens principais da história. Aliás, o mundo construído pelo autor ganha forma a cada detalhe adicionado, tendo toda uma base em fantasia ocidental, mas sabendo apresentar seu diferencial em meio a isso, o que poderia tornar os personagens não tão interessantes, mas é justamente por haver o equilíbrio que as duas coisas se alinham e permitem que ambos, personagens e mundo, se desnudem para o público gradativamente. É um anime que confia em sua história e não tem pressa para nos contá-la.

Mahou Tsukai no Yome é uma obra mais do que indicada para quem aprecia uma ótima trama com elementos diferentes que poderiam se chocar e fazer dar tudo errado, mas que acabam por fazer dar tudo certo, nos presenteando com uma história tão bela e bem contada quanto única e inesquecível.

Nada como receber um abraço aconchegante de quem te ama.

Discussão