Aqui vem a terceira e última lista de mangás que estou lendo e que estão em publicação.

Apenas a segunda parte não são de mangás aleatórios, já que se focam apenas em mangás BL. Estou adorando fazer esse tipo de artigo, e todo apoio é muito importante para continuar.

A partir de semana que vem, virão artigos focados em outros assuntos, mas também são correlacionados a mangás.

Ler o artigo →

Depois do filme que Sasaki e Miyano assistiram quando se encontraram por coincidência, o calouro finalmente percebeu os seus sentimentos pelo veterano. Não que já não tivesse começado a entender antes, mas foi algo que gostaria de ter extrema certeza.

Sendo assim, Miyano resolve corresponder aos sentimentos de Sasaki, mas sempre havia algo ou alguém atrapalhando. Vala-me Deus, não é apenas em shoujo que isso acontece, mas que desencontro, hein?

Porém, no último episódio, finalmente ocorreu a confissão dos sentimentos de Miyano! É uma mistura de sentimentos tão grande que ele nem sabia organizar seus próprios pensamentos.

Ler o artigo →

O mangá/anime de Sasaki to Miyano me agrada por um bom motivo: ele segue com louvor um roteiro de shoujo (apesar de anime não ter demografia). Também, não tinha como ser diferente: a obra faz parte da demografia, então segue à risca aquela lentidão da descoberta de sentimentos, até mesmo a grande confissão.

O anime começa com a leitura da sorte de Miyano, mas não foi isso que deixou os sentimentos dele bem claros. Esta parte é relevante, porque, além das cartas de tarô e de Hanzawa dizendo que o calouro não deve desistir, já que acredita que seus sentimentos são importantes, também tem como ponto de partida o que o presidente do conselho estudantil pensa. Acredito que ainda não aceita bem seu irmão, então suspirou baixinho.

Outra coisa que também acredito é que Hanzawa pode ter sentimentos ocultos por alguém do mesmo sexo e ainda não aceita, e pensa ainda mais na felicidade de Miyano por desconfiar que este gosta de Sasaki.

Ler o artigo →

O amor entre os dois protagonistas só cresce cada vez mais e o conflito mental de Miyano também. Este não queria ter um relacionamento de BL de jeito algum em sua vida, mas Sasaki, que até então não tinha preferências por homens, começou a se apaixonar loucamente pelo calouro.

E é tão bacana de ver o desenvolvimento do relacionamento dos dois. Algo que poderia dar muito errado poder vir a dar certo por causa de diversas atitudes tomadas. Algumas meio bruscas, mas que sempre vêm com pedido de desculpas e caras de arrependimento, outras que não têm nada a ver com ciúme. O tempo que os dois passam juntos um com o outro é muito importante, e até mesmo os personagens secundários percebem.

Ler o artigo →

Acho muito interessante como todas as personagens que gostam de BL, seja fudanshi, ou fujoshi, têm um tipo favorito de “seme” e de “uke” (coloquei a explicação dos termos neste artigo). Eu particularmente não tenho, mas tem gente que consegue mesmo descrever o tipo de emoção que gosta em um personagem.

O “uke delinquente”, pelo que percebi, nada mais é que um tsundere na frente dos outros mas, quando o casal está sozinho, demonstra todo o seu amor para o seme. E a namorada do Ogasawara é engraçada por falar disso, pois seu namorado é exatamente o que ela descreveu, e o Miyano pensa o mesmo de Hirano.

A briga que se estendeu pelos amigos foi algo até que amistoso, pois é só uma discussão de algo que Ogasawara não entende e não faz questão de entender mas, pelo fato dele querer se casar com ela, faz com que a garota ainda continue, já que o amor é assim mesmo.

Ler o artigo →

Eu gostei muito da forma com que usaram alguns termos em japonês e colocaram como representações em imagens. É claro, quem é muito novo na vida de otaku e não sabe japonês não entenderá os trocadilhos.

Ao início de episódio, o presidente do conselho estudantil, Hanzawa, perguntou se Miyano estava apaixonado. Ele disse a palavra “koi”, e Miyano negou com veemência. Enquanto ele nega, aparece imagem de uma carpa pulando para fora d’água, e umas bandeiras de carpa. “Koi” pode ser tanto “amor, paixão”, quanto carpa.

Mais para o meio, indo para o final do episódio, Sasaki pergunta a Miyano se eles não deveriam ir embora. Ele fala: “Kaerou ka?”. Quando o veterano pergunta isso, vários pontinhos aparecem e, ao final, um sapo com uma coroa. Aqui, fizeram um trocadilho com “kaeru”, que é sapo em japonês.

Tirando esses trocadilhos específicos deste episódio, sempre tem um ou outro gato aparecendo, por causa do “Myaa-chan”, já que parece que Sasaki está sempre miando quando chama Miyano. É algo interessante.

Ler o artigo →

Sasaki to Miyano está seguindo à risca todos os “passos que o mangá dá”. Com o passar do tempo, as coisas ficam cada vez menos confusas, principalmente porque os eventos passados já estão praticamente todos em ordem, e estão se focando mais no presente.

Isso faz com que percebamos alguns detalhes que, no mangá, às vezes a gente nem “tchum”, e um pequeno detalhe é dito em alguns capítulos depois. Agora estamos em um momento crucial da história, que é a continuação dos questionamentos de Miyano.

Ler o artigo →

Depois de Sasaki ter se confessado enquanto Miyano estava na fase de letargia – não dormindo – no trem, o calouro pensou em várias coisas: que tinha escutado errado, que o veterano falaria mais coisas, que era uma brincadeira, que chegou a sonhar, etc… Mas aquilo era real e Sasaki não aguentava mais “guardar segredo”. Tanto que ele não conseguia que falou sem rodeios desta vez, sem nem pensar muito.

Agora, sim, Miyano teve a confirmação de que precisava para não pensar que era um delírio só dele. No episódio passado, ele se questionou bastante, e neste voltou com o fato dele não gostar de suas feições femininas por causa dos comentários gerais.

Ler o artigo →

Em Sasaki to Miyano tem uma pequena surpresa que está aparecendo a partir deste episódio, que é a “fujoshi oculta”. Vocês sabem de quem eu estou falando? Simplesmente, é uma menina que fica surtando em silêncio toda vez que vê os dois meninos juntos. É algo muito interessante e engraçado de se ver, além do quê ela parece ser que nem o Miyano, só que em silêncio. A fujoshi agradece toda vez em que tem oportunidade de presenciar a companhia dos dois, faz até sinal de reza, e é muito bom.

Ler o artigo →

Apesar de ter recusado a troca de chocolates no Dia dos Namorados com Sasaki, Miyano se sente um pouco afoito sobre se deveria ou não dar algo a ele de “Dia Branco” (ou “White Day”, que vem um mês após ao recebimento dos chocolates de Dia dos Namorados no Japão. Esta é a data na qual as pessoas que ganharam uma guloseima dá um presente em troca. Inclusive, esse tipo de coisa está entrando em declínio com o passar dos anos).

Em se tratando de Dia dos Namorados, no qual geralmente são as meninas que entregam os chocolates, há alguns anos já começaram vários protestos contra essa data, já que é puramente comercial, assim como no Brasil, e que, muitas vezes, acaba sendo algo unilateral, pois grande parte das pessoas não recebem nada em troca no “Dia Branco”, além do gasto que muitas vezes é desnecessário. Inclusive, várias pessoas preferem comprar chocolates a si mesmas por saber disso.

No caso de Sasaki to Miyano, houve a troca depois do calouro pensar tanto, e foi um mangá BL que deu um empurrãozinho, apesar de que ele rejeite inicialmente qualquer experiência do tipo em sua vida. Mas é com algumas reflexões que o menino percebe que as coisas não podem ficar assim.

Ler o artigo →