Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

O que está achando dessa temporada de janeiro? Assistiu muitos animes? Ainda não? Pretende assistir o quê? Enfim! É para ajudar pessoas como você que escrevemos artigos de primeiras impressões aqui no Anime21! Até o momento já escrevemos nossas primeiras impressões de vinte animes, que é nada mais nada menos que metade de todos os animes da temporada (e se considerar que tem alguns que ainda não estrearam, é mais da metade!). Leia todos!

Curta o anime21 no facebook:

Clique nos títulos para acessar os artigos:

Ai Mai Mi: Surgical Friends

“(…) Essa obra foca em um grupo de garotas que fazem parte do clube de mangá onde elas lutam contra alienígenas, enfrentam monstros e fazem todo tipo de loucuras, menos desenhar mangá.

A terceira temporada começa da mesma forma das temporadas anteriores, ou seja, com muita comédia nonsense. Quem gosta desse tipo de humor e tem tempo sobrando eu recomendo que dê uma olhada nas temporadas passadas, e se gostar que continue a assistir essa nova temporada. (…)” – Flávio

Akiba’s Trip: The Animation

“(…) A narrativa do anime é comum para animes de ação seguindo o clichê do protagonista comum que salva uma garota mas acaba ferido ou morto, porém a heroína acaba o salvando e a partir daí ele ganha super poderes, mas isso é apenas uma sátira aos clichês de anime como lutas em estilo shounen e fanservice. Os personagens combinam com o cenário do anime (Akihabara) pois o protagonista, a irmã dele, e mais uma menina loira que parece ser importante, são otakus, além da garota que salvou a vida do personagem principal, que aparentemente é uma dessas criaturas que aterrorizam Akihabara, entretanto ela luta contra aqueles da sua espécie por motivos ainda desconhecidos. O anime também tem até ótimas sequências de ação. (…)” – Flávio

Blue Exorcist 2

“(…) a chave desse episódio se encontra em dois eventos bem simples de se entender até (bom talvez um deles não seja nem um pouco simples de entender, mas por enquanto ele é) a traição de Todo por qualquer motivo aleatório (analisarei mais pra frente) e a luta interna entre Rin e a estranheza de seus companheiros de aceitarem numa boa o fato de que ele é filho do ser que matou milhares de exorcistas em uma noite e que têm os poderes dele (…)” – Iwan

Demi-chan wa Kataritai

“(…) o anime tem um diferencial que é o fato de terem estudantes e professores ajin, demi, monstros, meio-humanos… enfim demi. Aparentemente, nesse mundo, os monstros de algumas lendas sempre existiram, como resultado de mutação genética (Qual gene se muda para que eu nasça com um fogo verde no pescoço?) (…)” – Poketoty

Fuuka

“(…) E este anime me deixou surpresa. Primeiro porque fazia muito tempo em que não via um ecchi, então eu tinha ficado com o pé atrás. MAS, PORÉM, CONTUDO, TODAVIA, ENTRETANTO não (e repito, NÃO) é aquele ecchi que vai atrapalhar na história. São situações casuais que acabam acontecendo, e já já falarei sobre isso. E outra: é um anime slice of life que parece que vai ter um triângulo amoroso no mínimo. Ou seja, seriam DOIS fatores para eu não ver o anime. Mas parece que nesse anime é um fator crucial na história. (…)” – Tamao-chan

Idol Jihen

“(…) Desde o Império Romano que o entretenimento é usado como um instrumento politico através da famosa política do pão e circo, que tem por finalidade fazer que o povo esquecesse das mazelas por meio de diversão e alimento, mas neste anime que eu irei abordar, um dos maiores símbolos da cultura pop japonesa, que são as idols, se tornaram a grande salvação da politica local. (…)” – Flávio

Kobayashi-san Chi no Maid Dragon

“(…) o anime em si apresentou um bom primeiro episódio com personagens divertidos e uma boa comédia. A animação é excelente e a possível relação yuri das duas protagonistas é algo bastante interessante para um “anime da atualidade”. Um fato curioso também é que os dragões aparentemente odeiam os humanos e já sofreram muito nas mãos dos mesmos, creio que possíveis flashbacks possam ser mostrados com o decorrer do anime para ilustrar mais essa relação entre humanos (do mundo mágico) e dragões, mas as chances são baixas, já que é um anime de comédia  (…)” – Nomichi

Kuzu no Honkai

“(…) Não tenho certeza se vai acabar acontecendo algum romance de verdade, com sentimentos, entre o casal, mas acho isso bem mais provável de acontecer do que os dois ficarem com os seus antigos amores. Porém uma coisa é certa, eles realmente se parecem adolescentes pra mim, com os hormônios explodindo com toda essa história de estar apaixonado, ciúmes, essa possível carência que os fez estar um com outro e imaginar outra pessoa e com a cena de quase sexo. (…)” – Isabella

Little Witch Academia

“(…) Para minha surpresa a história principal se passa antes dos dois filmes e começa exatamente igual ao primeiro, de 2013, o que me deixou bastante tranquila por reconhecer o que estava acontecendo, mas ao mesmo tempo empolgada vendo que tinha algo diferente ali. Achei uma ideia muito boa começar o anime assim, contando como tudo começou de fato, como a Akko conheceu a Lotte e a Sucy e como foi esse primeiro contato com esse mundo novo. (…)” – Isabella

Marginal#4: Kiss kara Tsukuru no Big Bang

“(…) eu tenho que admitir que tenho um certo preconceito para com este tipo de anime, e já tentei assistir alguns mas acabava desistindo logo em seguida. Uma vez eu disse para eu mesmo que vou assistir um anime de idols masculino completo, pois quero perder esse preconceito pois isso atrapalha qualquer fã de anime expandir seus horizontes porque as vezes diversão pode estar onde menos imaginamos. (…)” – Flávio

Masamune-kun no Revenge

“(…) Masamune mudou-se para a casa da sua mãe-loli para poder estudar no mesmo colégio que a Aki, depois de ter passado todos esses anos afiando-se física e mentalmente. Agora ele possui um corpo perfeito e notas perfeitas, além de uma personalidade aprazível – ou seja, é o perfeito príncipe colegial de animes. Que como sabemos sempre tem um problema, e o dele, no caso, é ter feito tudo isso só para se vingar da Aki: quer fazê-la se apaixonar por ele apenas para rejeitá-la de forma humilhante.

Aki também possui um segredo que talvez explique pelo menos parcialmente seu comportamento (seria uma forma de compensação, creio), mas isso você vai ter que descobrir assistindo. (…)” – Fábio

Minami Kamakura Koukou Joshi Jitensha-bu

“(…) Pedalar é uma atividade que pode ser apenas divertida e relaxante, ou pode ser levada mais a sério em busca de premiações e desafios maiores. Neste anime a personagem principal começa do zero, e quando digo do zero é do ZERO mesmo, pois nem saber andar de bicicleta ela sabe.

Neste primeiro episódio acompanhamos a protagonista da história, que se mudou para uma cidade pacata, indo para o seu primeiro dia de aula, e durante o percurso ela acaba conhecendo uma futura colega de classe que acaba ensinando-a a andar de bicicleta. Pode acreditar, o episódio inteiro foi focado em uma garota que estava aprendendo a andar de bicicleta. (…)” – Flávio

Nyanko Days

“(…) Este anime fala de uma garota solitária que não tem amigos na escola mas que consegue aliviar sua solidão se distraindo com suas gatinhas de estimação que são antropomofizadas, e é só isso que acontece durante o episódio, afinal um anime curto não consegue passar muitas informações. Para que este artigo não fique curto demais, eu queria falar que na vida real existem várias formas de escapar da solidão. Por exemplo, as pessoas, normalmente os jovens, se refugiam na internet, quer por meio de um aparelho móvel ou PC. Existem “fugas” que são muito mais arriscadas como, por exemplo, o uso drogas ilícitas e o alcoolismo.

Nossa! Eu não imaginava que eu iria acabar fazendo um artigo reflexivo sobre um anime curto e bonitinho.  (…)” – Flávio

Onihei

“(…) uma obra tão violenta e moralmente questionável quanto esse anime. Onihei é a alcunha de Hasegawa Heizou, uma corruptela para “Diabo Heizou”, que é como o chefe de polícia (tecnicamente chefe do Departamento de Assaltos e Incêndios) de Edo é conhecido. A fama é por ele ser violento? Por ele ser implacável? Os dois? (…)” – Fábio

Piace: Watashi no Italian

“(…) A simplicidade é o charme desse anime que tem personagens simpáticos, especialmente a protagonista que é muito fofa, além de um clima aconchegante e divertido, igual ao restaurante que serve de cenário para o anime. (…)” – Flávio

Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu 2

“(…) E isso nos traz ao tema principal de Rakugo Shinjuu: os passos dos gigantes do rakugo que vieram antes do Yotaro. Eles mantiveram a tradição viva por séculos, o que é incrível, mas Sukeroku e Yakumo já haviam percebido a fadiga do material quando ainda eram bem jovens, e por isso fizeram uma promessa: manteriam vivo o rakugo, cada um fazendo o que melhor sabia. Yakumo manteria a tradição, e Sukeroku promoveria a inovação. Mesmo depois da morte de Sukeroku, Yakumo manteve sua palavra até as últimas consequências – se tornou o chefe e pretendia morrer junto com o Rakugo se isso significasse desviar-se da tradição. Por isso nunca aceitou discípulos. Ele só reconhecia em Sukeroku, seu amigo e irmão, com quem fez a promessa, o direito de inovar.  (…)” – Fábio

Tales of Zestiria the X 2

“(…) Suponho que esse primeiro arco será para introduzir de vez Dezel na história, o serafim que acompanha Rose e é mais tsunderê que a Edna. Estou curioso mesmo para saber como esse tipo de relação entre humanos e serafins se forma. A Rose claramente não o vê, embora já tenha visto os efeitos de seu poder diversas vezes. A fantástica abertura do game (que apareceu no final do quinto episódio da primeira temporada) mostra a Rose fundida com o Dezel assim como o Sorey se funde aos seus serafins, então em algum momento a relação deles vai ter que evoluir, não é?  (…)” – Fábio

Urara Meirochou

“(…) Este anime apresenta elementos de um típico anime moe, o que pode ser bom para quem gosta desse tipo de obra, mas que pode não atrair quem não está acostumado ao gênero. O mundo de Urara Meirochou me despertou a atenção e acho que pode ser divertido acompanhar um slice of life em um mundo de fantasia. (…)” – Flávio

Youjo Senki

“(…) Eu esperava mais. Ah, eu esperava muito mais. Mas nem precisava tanto a mais, eu sou razoável: bastava que o anime tivesse me dito qual é a sua história, afinal. É sobre a expansão militarista alemã? É sobre a ambição de alguém? É alguma missão especial que terá que ser realizada em meio a esse mundo cruel, conflagrado em guerras? Não há nenhuma pista de qual seja a história. (…)” – Fábio

Yowamushi Pedal: New Generation

“(…) Nesse episódio vemos o behind of scenes do Teshima e do Aoyagi. O que foi legal, pro primeiro episódio. Parece que essa temporada vai ser bem interessante com eles liderando o time. Eu só espero que eles mostrem mais do que fizeram enquanto eles ficaram de fora, por causa do Inter High. E o mais importante… eu juro que não percebi eles com as pernas monstronas no inter high s/2. (…)” – Akune

Comentários