Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Qual você deve assistir?

Existem duas escolas de pensamento que buscam responder esse dilema filosófico da vida contemporânea de formas diametralmente opostas. Os mais lógicos diriam o aparentemente óbvio:

80km/h é 80km/h seu filho da fruta, assiste os dois, abobado!

Enquanto os intuitivos preferem uma resposta mais relativista e enigmática:

Creio que não.

Eu não estou aqui para dizer se você deve assistir a tudo ou se apesar de todas as evidências deve se manter apenas em sua zona segura. Meu artigo de expectativas fecha a série de artigos de expectativas para essa temporada aqui no Anime21 (já leu todos?), e nesse texto apenas escrevi porque eu vou assistir ou não cada anime. Siga adiante, por favor.

Curta o anime21 no facebook:

Eu sei que com pouco mais de uma semana temporada adentro, um bom número de animes já estreou, mas não tem problema, vou comentar sobre anime já estreado sim senhor. Vai ser até interessante comparar o que eu esperava do anime antes dele estrear e o que eu realmente vi (dos que eu vi). Haverá então três grandes sessões: Animes que já estrearam e eu assisti, Animes que ainda não estrearam mas vou assistir, e Animes que tendo ou não estreado eu não pretendo assistir. O que comentarei em cada caso será ligeiramente diferente.


Já estreou e eu assisti

18if

Eu pretendia assistir? Não.
O que eu esperava? Alguma coisa bem maluca, com pouco sentido e com uma história que poderia ou não ser cativante.
O que eu vi? Um troço bem maluco, que quase tem sentido mas definitivamente não é cativante. Como já disse com quem já conversei a respeito, 18if parece que vai adotar uma fórmula episódica, apresentando uma bruxa com sua crítica social foda por episódio, o que torna as tais críticas bastante rasas, mais do que animes costumam ser rasos na média quando se propõem a fazer críticas sociais. Complete isso com um mundo sem leis, que me deixa sem saber o que esperar (no mal sentido), e um protagonista que não se importa com nada, portanto eu é que não consigo me importar em seu lugar, e não tenho vontade nenhuma de continuar assistindo. Ah, mas vou.

Aho Girl

Eu pretendia assistir? Sim.
O que eu esperava? Uma comédia meio sem noção com uma protagonista bem burra.
O que eu vi? Uma comédia sem noção com a protagonista mais estúpida que eu já vi. A piada pode cansar com o tempo, mas ri bastante com o primeiro episódio.

Ballroom e Youkoso

Eu pretendia assistir? Sim!
O que eu esperava? Um garoto que supera seus problemas de auto-estima através da dança.
O que eu vi? Um garoto que começou a superar seus problemas de auto-estima através da dança. Sério, esse anime seguiu a sinopse até nas vírgulas. E os personagens são todos maneiros, cada um a seu modo.

Fate/Apocrypha

Eu pretendia assistir? Sim!
O que eu esperava? Mais uma guerra do santo graal, com suas peculiaridades, claro.
O que eu vi? O começo de uma guerra do santo graal bastante peculiar. E confesso que não esperava ver tanta expositividade de um anime da franquia que não seja produzido pelo estúdio Ufotable, mas a A1 honrou essa “tradição” de Fate, infelizmente. Mas a hora que o pau começar a comer solto deve ficar divertido.

Isekai Shokudou

Eu pretendia assistir? Sim.
O que eu esperava? Um slice of life que não seria calmo porque restaurantes não costumam ser calmos, tanto menos um que sirva criaturas sobrenaturais, mas ainda assim seria um anime de certa forma “calmante”.
O que eu vi? Exatamente o que eu esperava com o bônus da garçonete ter toda uma história bonitinha e aparentemente haver toda uma história por trás do restaurante que com sorte será servida aos poucos ao longo dos episódios.

Jikan no Shihaisha

Eu pretendia assistir? Não. Ou sim. Dependia do dia.
O que eu esperava? Um anime de ação padrão.
O que eu vi? Um anime de ação com a parte de ação bem padrão, mas a narrativa estranha. Quero dizer, parecia que a protagonista era a personagem que obviamente não continuaria (e não continuará) na história, e não os protagonistas de verdade – dos quais não sei o objetivo ainda, aliás. Parece que vai ser episódico. Deve ter uma lição de vida por edição?

Kakegurui

Eu pretendia assistir? Sim.
O que eu esperava? Um anime sobre jogatina com animação tecnicamente muito boa e uma história com um rumo, personagens com motivos.
O que eu vi? Um anime sobre jogatina com animação tecnicamente excelente e uma história sem rumo, personagens que jogam porque sim e é isso aí.

Katsugeki/Touken Ranbu

Eu pretendia assistir? Acho que não…
O que eu esperava? Garotos-espadas bonitões combatendo vilões do futuro no Japão medieval.
O que eu vi? Garotos-espadas bonitões combatendo vilões sem rosto do futuro no Japão medieval. Está bastante bonito e interessante, mas eu sei que o Ufotable vai produzir um enredo cheio de problemas de ritmo. Eles sempre fazem isso.

Keppeki Danshi! Aoyama-kun

Eu pretendia assistir? Pretender é uma palavra muito forte. Digamos que nunca despretendi…
O que eu esperava? Um colegial jogador de futebol com mania de limpeza. Todos riem.
O que eu vi? Um colegial jogador de futebol com mania de limpeza. Todos ficaram irritados. E parece que tentou forçar ainda algum tipo de moral do tipo, “olha, ele está superando a dificuldade dele”. Sei lá, um Sakamoto desu ga de pobre? E nem de Sakamoto desu ga eu gostei.

Koi to Uso

Eu pretendia assistir? Sim!
O que eu esperava? Um triângulo amoroso formado entre um casal apaixonado de verdade e um terceiro elemento intruso forçado pelo governo, mas que eventualmente talvez conquistasse e desenvolvesse algum sentimento verdadeiro também.
O que eu vi? Eu vi o que eu esperava, com o bônus de uma garota corajosa e com poucos pudores, o que em um mundo em que o governo diz com quem você pode ou não se relacionar é ao mesmo tempo improvável e esperado, e uns bugs esquisitos que sugerem existir um tipo de conspiração acontecendo. Gostei bastante, mas talvez esse anime esteja tentando fazer coisas demais ao mesmo tempo.

Konbini Kareshi

Eu pretendia assistir? Infelizmente, sim.
O que eu esperava? Um slice of life calmo com estudantes relaxando em uma loja de conveniência após as aulas, batendo um papo furado e com uma série de relações superficiais, das quais algumas poderiam vir a se tornar mais fortes mas não necessariamente eu veria como, apenas acompanharia de longe as mudanças ao longo do tempo de um ponto de vista estático.
O que eu vi? O ANIME MAIS CHATO DA TEMPORADA. O moleque que joga futebol é simplesmente insuportável. A cena inicial do anime não faz sentido nenhum e relativamente pouca parte do tempo se passou na loja de conveniência – que acabou nem parecendo tão importante assim. Em termos de roteiro, foi um troço completamente sem rumo.

Made in Abyss

Eu pretendia assistir? Sim!
O que eu esperava? Uma história sombria onde o character design fofinho contrastaria com a sombriedade da história. Tudo muito sombrio.
O que eu vi? Nada sombrio não – mas ainda pode vir a ser, e enxergo potencial nisso. O cenário e os personagens foram muito bem apresentados e são deliciosos (são redondinhos, da vontade de comer mesmo).

Nana Maru San Batsu

Eu pretendia assistir? Não.
O que eu esperava? Eu nem tinha pensado nisso, já que não ia assistir. Superficialmente, me parecia só mais um anime escolar focado em clubes esquisitos e seus membros peculiares.
O que eu vi? Só mais um anime escolar focado em um clube clube esquisito e seus membros peculiares. Mas devo dizer que foi bastante divertido, empolgante mesmo. E gostei do timbre de voz da garota, é diferente, mas nossa, ela simplesmente não nasceu para dublar, não sabe colocar emoção na voz.

Netsuzou Trap

Eu pretendia assistir? Sim!
O que eu esperava? Uma história com devassidão, molestamento, traição e chantagens.
O que eu vi? A devassidão está lá, bem como o molestamento e a traição. Só faltam as chantagens, que continuo firme acreditando que vão acontecer muito em breve.

New Game!! 2

Eu pretendia assistir? Sim!
O que eu esperava? Mais slice of life profissional, como na primeira temporada, mas sem saber qual é o rumo delas agora que o jogo já foi lançado.
O que e vi? Exatamente o que eu esperava. E elas ainda estão sem rumo. Me pergunto se haverá lançamento ao final da temporada? De todo modo, está excelente, como sempre.

Princess Principal

Eu pretendia assistir? Sim.
O que eu esperava? Espiãs moe em uma Inglaterra vitoriana e steampunk dividida como se fosse a Alemanha do pós-guerra.
O que eu vi? A melhor estreia de anime original da temporada! E uma das melhores no geral também! Um episódio inteiro tenso, uma história que pode tomar qualquer rumo a qualquer momento, personagens instigantes e um forte senso de urgência no enredo.

Saiyuuki Reload Blast

Eu pretendia assistir? Sim. Mentira, não pretendia não.
O que eu esperava? Ficar perdido por não ter assistido nenhuma das temporadas anteriores, mas não tanto. É a Jornada ao Oeste, afinal, então um monge e três demônios viajando até a Índia para salvar o mundo?
O que eu vi? Um monge e três demônios bem incomuns e que me deixam com vontade de conhecê-los mais viajando para a Índia para salvar o mundo enquanto matam demônios pelo caminho. Sangue na tela pra completar.

Shoukoku no Altair

Eu pretendia assistir? Talvez.
O que eu esperava? Hmm, um Arslan Senki genérico mas mais interessante?
O que eu vi? Um Arslan Senki piorado. Muito piorado.

Symphogear AXZ

Eu pretendia assistir? Eu dizia a mim mesmo que não, mas no fundo eu queria dizer sim.
O que eu esperava? Mais uma temporada maluca de guerreiras que lutam com armaduras de combate que se transformam quando elas cantam. E elas continuam cantando enquanto chutam bundas.
O que eu vi? Era como eu esperava, mas ao mesmo tempo eu não me lembrava de quão exagerado Symphogear consegue ser! E empolgante! Recomendo!

Tsurezure Children

Eu pretendia assistir? Acho que sim?
O que eu esperava? Histórias bobas e tocantes de pré-adolescentes descobrindo o amor.
O que eu vi? É bem mais comédia do que eu esperava, e o visual chega a ser assustador (não de mal feito, ele está bem feito, mas causa esse efeito em mim, desculpa). As histórias são um pouco mais sérias mas tocantes conforme o esperado.

Vatican Kiseki Chousakan

Eu pretendia assistir? Sim.
O que eu esperava? Padre Quevedo em anime.
O que e vi? Padres que investigam milagres divinos descobrindo um milagre diabólico. E acho que vão precisar ser exorcistas agora.

Youkai Apartment no Yuuga na Nichijou

Eu pretendia assistir? Sim.
O que eu esperava? Uma comédia com humanos e youkais bem boba, como aquelas do auge da carreira da Rumiko Takahashi.
O que eu vi? Ah, é bem isso sim. Mas o protagonista demoro tempo demais para conhecer os youkais, então sei bem pouco sobre eles por enquanto.


Quando estrear eu vou assistir

Clione no Akari

Por que quero assistir? Tenho certeza que esse é daqueles animes que vai pegar meu coração com carinho e espremê-lo no Juicer Walita.

Gamers!

Por que quero assistir? Sinceramente? Só quero cumprir cota de comédia/slice of life. Mas acho que vai ser legal sim.

Hajimete no Gal

Por que quero assistir? Gosto de animes com garotas estilosas assim, bem como animes com pessoas que não são o que parecem ser. Melhor ainda se esse “parece ser” na verdade for só preconceito e o anime ajudar a quebrá-lo com uma história de amor bonitinha.

Isekai wa Smartphone to Tomo ni

Por que quero assistir? Não sei! Até ontem eu não queria! E acho que de coração eu ainda não quero, mas de vez em quando me jogo nessas porcarias só pra ver o que dá.

Jigoku Shoujo: Yoi no Togi

Por que quero assistir? É uma série famosa né? Tudo bem que não assisti nenhuma das temporadas anteriores, mas parece não ser necessário. E já estou assistindo Saiyuki sem ter visto nada antes e Symphogear sem ter visto a temporada anterior.

Mahoujin Guru Guru

Por que quero assistir? Parece que vai ser engraçado demais! Quero rir até secar!

Marvel Future Avengers

Por que quero assistir? Na real? De verdade? Assim, só entre eu e você? Vou escrever sobre esse anime para ver se o nome “Marvel” atrai um público que normalmente não assiste animes, na esperança de que possam daí assistir outros. É o objetivo desse blog afinal, expandir o público consumidor de animes!

Musekinin Galaxy Tylor

Por que quero assistir? Por que parece ter uma história maluca no bom sentido (18if, tô olhando pra você). Acho que vai ser engraçado e exagerado.

Tenshi no 3P!

Por que quero assistir? Tenho certeza que a resposta a essa pergunta é um segredo oculto por uma das três profecias de Fátima. Sei lá, vamos ver no que vai dar.

The Reflection

Por que quero assistir? Uhul, Stan Lee, Marvel, blerg. Não sou marvete, não pago pau pro bom velhinho da Casa das Ideias (mas o respeito, lógico). Mas acho que esse anime vai ser um dos falados da temporada e eu não quero ficar de fora do assunto.

Youkoso Jitsuryoku Shijou Shugi no Kyoushitsu e

Por que quero assistir? A história não parece ruim e eu gostei do character design. Você já leu explicações piores, então não deve achar essa tão estranha assim, né?


Não assisti, não vou assistir, e tenho raiva de quem assistir (brincadeira)

Action Heroine Cheer Fruits

Por que não quero assistir? É uma coisa meio idol meio mussarela. Não estou a fim.

Battle Girl High School

Por que não quero assistir? Minha cota de motivos estúpidos para assistir anime já está completa.

Centaur no Nayami

Por que não quero assistir? Garotas-monstro não me atraem.

Dive!!

Por que não quero assistir? Garotos de sunguinha não me atraem.

Hina Logi: From Luck & Logic

Por que não quero assistir? Pelo mesmo motivo que não vi a primeira temporada. Que eu não sei qual foi, mas confio muito em minhas decisões passadas. Elas que me trouxeram aqui (34 anos, desempregado, morando com a mãe), afinal.

Hitorijime My Hero

Por que não quero assistir? Eu sei que tem homem que assiste boys love, mas normalmente você precisa perguntar o que leva um homem a assistir boys love em primeiro lugar, e não o que o impede de assistir.

Ikemen Sengoku: Toki wo Kakeru Koi

Por que não quero assistir? O nome é longo demais, me esqueci da sinopse.

Kaito x Ansa

Por que não quero assistir? Isso é segunda temporada de alguma coisa, não é?

Knight’s & Magic

Por que não quero assistir? Adoro fantasia. Mas esse nome super genérico não me empolgou.

Mori no Yousei: Kinoko no Musume

Por que não quero assistir? Duvido que isso vá ser sequer legendado em português. Capaz de não aparecer nem em inglês. Garotas-cogumelo, fala sério.

Nora to Oujo to Noraneko Heart

Por que não quero assistir? Ao ler a sinopse confesso que me senti ligeiramente interessado. Aí descobri que seria um anime de curtas e desisti.

Owarimonogatari 2

Por que não quero assistir? Porque não assistir os outros dois mil Qualquercoisamonogatari que vieram antes.

Piko Tarou no Lullaby Lullaby

Por que não quero assistir? Isso nem vai ser um anime direito. Vai ser um programa ao vivo que vai usar animação, só isso. E é outro que nem em inglês você vai achar, escreve aí.

Skirt no Naka wa Kedamono Deshita

Por que não quero assistir? Tenho putaria melhor.

Teekyuu 9

Por que não quero assistir? Por causa do “9” no título.

Yamishibai 5

Por que não quero assistir? Por causa do “5” no título.


Muito obrigado por ler esse artigo e não se esqueça de ler os demais artigos da série:

Leia também nossos artigos de primeiras impressões dos animes da temporada, listados todos nesse artigo:

E por fim, continue nos acompanhando durante a temporada com nossos artigos episódio a episódio dos vários animes que iremos cobrir, resenhas e outros artigos especiais!

  1. Knights & Magic
    Mais um anime sobre um prodígio, dessa vez em um mundo de fantasia com robôs gigantes e monstros de tamanho proporcional. Achei bem assistivel na real, e é divertido por conta da personalidade do protagonista.

    Centaur no Nayami
    Tá na cara que é o pior disparado da temporada, e eu achando que eromanga-sensei já era lixo pro ano inteiro. Os japa sempre nos surpreendem em matéria de anime claramente lixo.

    Owarimonogatari
    Falando sério, veja as temporadas anteriores e os filmes com bastante calma e prestando atenção a cada detalhe. Normalmente as pessoas que dizem que não gostaram de monogatari sequer entenderam a história ou simplesmente não gostaram da forma que o Araragi a narra. Monogatari é o anime mais impressionante que já vi, queria ter metade da genialidade do autor dessa porra. Tudo ocorre em períodos de tempo diferentes, mas tudo se encaixa perfeitamente.

    Qhazi Fanshi (não lembro como escreve)
    Só por ser anime chinês já pensei que seria ruim. Bem, é fato que o mandarim é super desagradável para os ouvidos e muito mais difícil de assimilar que o japonês. O anime não ficou tão ruim quanto esperava. A animação e alguns diálogos conseguem ficar ridículos as vezes, mãe qual é, já vi anime muito pior e ainda gostei :v

    Sobre sua vida, meus pêsames cara. Espero que a crise melhore logo pq preciso de um emprego também. A situação tá foda…

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Esse anime chinês já vem desde a temporada anterior, ou não? Me confundo com esses chineses às vezes. Quanto à série Monogatari não tenho o que dizer, não tendo assistido nenhum anime dela.

      Já os outros dois eu não assisto mas tenho ouvido bem deles. Está assistindo mais algum, a essa altura?

      Obrigado pela visita e pelo comentário! =)

  2. Finalmente saiu a lista de expectativas do mestre Fábio. Se eu já li os artigos todos de expectativas, claro que sim e comentei a maioria deles. Desta vou começar pela parte final do artigo, não podia estar mais de acordo, desses todos só vi o primeiro episódio do anime da Centauro e não foi do meu agrado ( desde que vi uns episódios de Monster Musume no Iru Nichijou, fiquei com um trauma com animes que tenham garotas monstro).
    Não podia estar mais de acordo com a tua opinião das estreias que assististe. As minha estreias favoritas foram, Isekai Shokudou, Made In Abyss, Fate Apocrypha e para minha surpresa Princess Principal. Gostei bastante de Isekai Shokudou, um slice of life, com pitadas de fantasia, design bonito, personagens carismáticas e uma pitada de mistério envolvendo o restaurante e a dragão. Adorei o primeiro episódio de Made In Abyss, cenários bonitos, design dos personagens considerado feio para a maioria das pessoas, mas eu achei fofo e faz um contraste positivo com os cenários. Made In Abyss, também tem personagens interessantes, boa trilha sonora e acima de tudo uma história que desperta a curiosidade de quem vê o anime. Fate Apocrypha teve o típico começo da maioria dos animes da franquia Fate. Só por ter a Joana D´Arc já vale a pena ver o novo Fate. Mas foi Princess Principal, que em deixou fascinado. Como nunca ninguém, teve a ideia de misturar vários elementos de várias eras da história, se bem explorado pode sair um anime épico. E acho que é isso que Princess Principal vai fazer, só pelos cenários steampunk que lembram a era Vitoriana, mesmo as roupas são típicas da Inglaterra no período da Era Vitoriana. Além que os carros, armas já soam a fase final da Era Vitoriana, mas ainda assim não soam como coisas futuristas. As personagens são bastante interessantes, principalmente a Ange, aquela que mente a toda a hora, para não se magoar a sim mesma , nem aqueles à sua volta. A garota que se veste de Shinobi, acredito que seja asiática, pois tem feições diferentes e que de facto faz sentido, pois em 1868, os ingleses cravaram as suas garras no Japão, que tinha acabo de entrar na Era Meiji. A outra garota do revolver deve ser a mais velha, mas também a mais enigmática já que nunca se sabe o que ela está a pensar. Aquela garota que consegue fazer voz de homem é assustadora, essa engana até um santo. Do grupo todo, só a princesa parece ser a mais norma. Só espero que o anime tenha uma história continua em vez de um formato episódico.
    Outros animes que gostei foram, Ballroom e Youkoso e New Game. É impossível não gostar de Ballroom, a sua premissa foram do normal, já desperta a curiosidade das pessoas, mas são os seus personagens que enriquecem o anime. Gostei bastante do protagonista, determinado e esforçado, gostei do professor de dança e da garota de cabelo preto. Ballroom tem tudo para ser um excelente anime. New Game foi aquilo que eu pensava que ia ser, mas ainda assim teve uma estreia bem agradável.
    O anime do Vaticano, foi meio que uma desilusão para mim, pois os acontecimentos do primeiro episódio, para um não crente como eu, só dão vontade de rir. A única coisa que posso elogiar é o clima mais dark e misterioso. O primeiro episódio de Kakegurui foi bem interessante e bonito, o estúdio Mappa está de parabéns. O primeiro episódio de Aho Girl, foi bem engraçado, mas o humor baseado na burrice da protagonista, vai ficar cansativo ao longo do anime. O primeiro episódio de Touken Ranbu, não foi mau, mas dispensava bem o elemento bishounen do mesmo. Ri bastante com o teu comentário do primeiro episódio de Shoukoku no Altair, eu não gostei, senti quase que o anime era uma cópia brejeira de Arslan Senki, Além de corrido, a história e personagens não são nada interessantes, ao contrário de Arslan Senki.
    Dos animes que ainda vão estrear só vou ver o do Clione no Akari, sinto que este anime, vai destroçar muitos corações.
    Excelente artigo, de expectativas para a temporada de Julho de 2017 Fábio.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Será que depois de tanto tempo suas expectativas se cumpriram? Hehe

      Estão dizendo que Centaur é um anime bom, e eu quase fico tentado a assistir. Mas já estou com coisa demais, não vou ver. Boas escolhas para melhores estreias! Depois de alguns episódios, o que mudou?

      – Isekai Shokudou: Está mais slice of life, mais devagar, mas continua divertido
      – Made in Abyss: Não está sombrio no sentido realmente sinistro da palavra, mas sabemos que a aventura da protagonista será coisa pesada. Muito bom!
      – Fate/Apocrypha: Cheio de enrolação, como todo Fate precisa ser, parece. Será que o Shaft fará melhor com o seu Fate ano que vem? Não está ruim, mas me irrita um pouco.
      – Princess Principal: Continua incrível!

      Concordo em gênero, número e grau sobre Ballroom e New Game, não só as estreias mas até os episódios mais recentes. E lastimo ter que concordar sobre Vatican também, tinha muito potencial. Acho que está um pouquinho melhor, mas o anime não se decide se quer ser um mistério ou um thriller, e no final não funciona nem como um nem como o outro. Kakegurui eu aprendi a apreciar, estou gostando dele agora, e Aho Girl acho que por enquanto está sabendo variar nas piadas de burrice da protagonista, hehe. Katsukegi/Touken Ranbu não tem o que fazer, né? É baseado em jogo com público-alvo feminino mesmo. Acho que está no chove mas não molha até agora. É bonito, é interessante, mas não cativa. Altair continua horrível, espero que melhore agora que o protagonista foi demovido e terá que começar uma aventura pessoal, mas vai saber, não coloco meu dinheiro nele não. Clione no Akari é realmente potente, mas de tanto insistir em sua premissa acho que não funciona muito bem, embora seja bom, sim, para o que pretende e os recursos de que dispõe.

      FELIZ ANIVERSÁRIO!!! =D

      • O anime da Centauro, depende do que tu consideras bom. Eu já vi os dois episódios que saíram dele, não achei nada demais, mas também não vou dizer que é mau. O anime da Centauro é um anime escolar, mesclado com slice of life. O design não é feio, a animação é ok e as osts não tenho nada a dizer.
        Quanto ao resto concordo com o que escreveste, principalmente em Fate. Para mim Fate, só fica bom feito pela Ufotable e tenho dito. A TYPE MOON e a Ufotable são almas gémeas, se separam uma da outra, só acontece porcaria.
        O anime do Vaticano, só me dá vontade de rir, já não sei se aquilo é um anime de mistério ou um triller. O anime do Altair, até sinto vergonha alheia por ele. Que anime trash, muito apressado, prefiro mil vezes Arslan Senki (também comparar o império Persa com o Império Otomano, é quase uma blasfémia). Aho Girl está a ficar chato de tão repetitivo que é, além da dublagem irritante da protagonista.
        Touken Ranbu, nem digo nada, se aquilo se passa nos últimos anos do Shogunato Tokugawa, onde está o Shinsengumi, onde estão os Ishi-Ishi, onde estão os traidores de Choshu e Satsuma. Touken que deixe um pouco de lado o bishounen e se foque mais no sentido histórico. E Clione não tenho nada a dizer, além que esse anime me faz lembrar os tempos de escola.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        As pessoas que elogiam Centaur vem gostando dos temas incomuns que ele trata, como preconceito e seu inverso, uma sociedade que para evitar toda forma de preconceito cria leis e normas fascistoides. Mas sim, é basicamente só um slice of life, assim como Koi to Uso se passa em uma distopia onde todos os casamento são arranjados pelo Estado mas o anime em si é só um triângulo amoroso (pelo menos até agora).

        Quanto a Fate, gostei do Zero, com algumas ressalvas, mas meu preferido ainda é o Fate/Stay Night de 2006 da Deen =D E permaneço muito empolgado/curioso com o que será de Fate/Extra, animado pelo Shaft e que será transmitido ano que vem.

        Sobre Vatican, basta dizer que hoje me disseram que Bible Black é a mesma coisa só que hentai e melhor e eu não consegui discordar. Esse é o nível. Arslan Senki me entediou, mas tinha uma estrutura bem melhor, era uma aventura, tinha bons combates, etc, era um anime que valia a pena, ao contrário do que Altair foi até agora – mas quem sabe? Aho Girl estou me divertindo, só me sinto constrangido quando pega pesado no ecchi mesmo.

        Não espere nada disso de Touken Ranbu, para não se decepcionar, hahaha! Clione estou muito interessado, mas sinto que ainda não “pegou”.

      • A forma como elogiam o anime da Centauro até concordo, ele aborda o preconceito e etc, mas este ano já saiu um que tratou dos mesmo temas, Demi-chan foi um anime excelente por causa das suas abordagens a temas incomuns.
        Impressionante, eu também gosto muito do Fate Stay Night do estúdio Deen, mesmo que os fanboys da franquia Fate nem sequer o tenham em consideração. Se Fate extra sair com os efeitos especiais do estúdio Shaft e do Shimbo, veremos muitos pescoços tortos ou mesmo a inexistência dos mesmos.
        Bible Black eu já tinha ouvido falar à uns anos atrás, mas nunca me dei ao trabalho de o ver (afinal hentai, não faz muito o meu tipo de anime). Vaticano está bom para dormir, à lá coisas meio duvidosas e o clima também não ajuda muito. O anime do Altair não vai melhorar isso já eu percebei, agora a questão é como eu vou ver 24 episódios daquela atrocidade, sem ter um ataque de nervos (ou de sono, quem sabe).
        Aho Girl, a cada episódio a minha opinião sobre ele só piora. E Touken Ranbu, já perdi a esperança de ver mais história real nele, vou ter que aguentar o bishounen até ao final.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Acho que se eu tivesse pegado a onda de Monogatari estaria empolgado com esse também. Como não é o caso, não é por aqui que eu vou começar.

      Obrigado pela visita e pelo comentário! ^^

Comentários